quarta-feira, junho 07, 2006

Depressão

Na vida,
Há uma altura em praticamente todos,
Nos queremos esconder,
Nos queremos refugiar,
Na busca da paz do momento,
Porque as cores são demasiado fechadas,
Porque as horas são demasiado pesadas,
Porque a vida,
Parece ter-nos escolhido como alvo,
E a nós,
Resta-nos a vontade de baixar os braços,
Cansados da jornada,
E sem forças,
Nem vontade,
Para intentar um só gesto,
Para contrariar o que parece,
Ser um rumo único,
Escolhido por todas as coisas,
Todas as situações,
Pelo mundo!

E o que fazemos
Nesses momentos?

Alguns de nós,
Deixam-se levar,
Serem como que inundados
Por uma onda de tristeza,
Contendo em si mesma,
Uma mescla de dor,
Revolta,
Desilusão,
E até mesmo,
Derrotismo.

Alguns de nós,
Deixam-se levar até a um extremo,
Em que a tristeza se transforma,
De um estado momentâneo,
Em permanente,
E por vezes,
Por vezes,
O próprio não é suficiente
Para vencer esse estado,
E a ajuda externa,
Passa de desejável a necessária,
Até mesmo,
Imprescindível.

O que leva a que alguns,
Atinjam esses extremos?

O que leva a que alguns,
Não consigam vencer esse estado,
Antes de atingirem esse extremo?

Onde é que todos os outros,
Ou seja,
Nós,
Falhamos?

38 comentários:

wife disse...

Momentos de extrema tristeza todos temos, ou um dia teremos
Evitar que essa extrema tristeza passe a depressão, é uma luta diária, que provavelmente nem todos conseguem travar e ter sucesso.
Eu neste momento, vivo essa luta diária
É dificil, mas sei que vou conseguir não me deixar passar para o outro lado
Para isso conto com a ajuda, do meu mais que tudo e dos meus amigos fiéis

Beijo

Flôr disse...

Falhamos,talvez...por sermos permissivos connosco e com os outros.Por ver as "ondas" e entrar mar dentro.E por deixar que as falhas se acumulem,passem ao banal.
E depois,como o bichinho da madeira...apenas aparece o pó no chão à beira do móvel.Tudo fechado,e o bichinho,roí ,roí.
A depressão,instala-se,onde o vazio pairece!
O ritmo,a vida de luta e resultados tardios,a perda do sonho,a falta do ombro.
A solidão,as paredes como ouvintes.As lágrimas como mimos.
Por causas muito concretas,por cansaços,por "fraquezas" de corpo!
E sacudir este estado,ou tentar evita-lo,implica uma leitura atenta de pequenos sinais.
O meu olhar sem brilho,chama-me a atenção para a tristea que dentro de mim ganha corpo.
Temos todos,uma energia reservada para dar a volta!Fazia parte do equipamento...era da garantia!!
E a depressão ,será tanta vez a mudança o Outuno,ou o Inverno das estações da vida!
Brain Wife,vai passar.
Tinha escolhido para vocês o seguinte:
"Amar-te é tão fácil...
Tão fácil como o teu sorriso amigo
De uma simplicidade sem fim...
Um toque teu e estremeço..
Num beijo renasço...
No teu olhar a liberdade
De um voo eterno
E de um sonho
Escondido em mim..."
(Vera Martins)

Putty Cat disse...

Ok. Captaste a minha atenção, Brain.

Só quem passa por uma depressão sabe como ela se manifesta por dentro e por fora também, mas por dentro corrói-nos e o mundo desaba-nos em cima.
Eu já estive assim, alguns anos.
Tive ajuda profissional, que valeu de muito pouco a não ser enturpecer-me o corpo, qdo o mal era do espirito.
Por isso, desisti de "estourar" dinheiro em psiquiatras e afins e desisti de enturpecer o corpo.
Ressaquei durante 1,5 meses, e nesse período simplesmente deixei de dormir. Msmo assim não desisti da faculdade e comparecia todos os dias às aulas (hoje não sei como aguentei).
Apareceram-me problemas de saúde de toda a espécie e feitio e psicologicamente fiquei ainda pior.
Perdi 10 kg a voar, entre muitas, muitas outras coisas.

papoila disse...

boa miúda! conseguiste saír daquele estado, putty, parabéns.

quando eu tinha aqueles muros altos à minha volta dizia: "depressões é para quem não tem nada que fazer ou problemas para resolver".

vivia isolada. nada me afectava. achava eu! porque se esses muros se tornavam cada vez mais altos, só era sinal que havia muito há minha volta que mexia comigo e eu pensava que não.

depressão assim como descreves-te nunca tive. acho é que só sei viver com problemas, muitas vezes irreais, a matracarem-me a cabeça.

mas o que eu gostava mesmo de partilhar com vocês é que ao longo dos últimos tempos tenho me apercebido que mais de metade das pessoas vive com n de problemas do foro emocional. deparo-me com pessoas, tanto sozinhas como com companheiro(a), infelizes e sempre à busca de algo.

podem dizer-me: é caracteristica do ser humano, a instisfação e busca por algo mais.

concordo em parte.

mas penso que actualmente sofremos também de falta de tolerância perante o outro. exigimos cada vez mais do outro; da relação que idealizamos com base naquilo que queremos como só isso fosse suficiênte para os sonhos se realizarem.

será que estou a ser muito pessimista em relação à evolução que a sociedade/humanidade está a ter?

(desculpem, divaguei... e não consigo concluir o raciocínio...)

wife disse...

Alô Papoila

Tal como disse no meu comentário anterior
A luta contra a depressão é uma luta diária e tu (eu sei)lutas diariamente, és uma lutadora e por isso vais conseguindo superar os teus "problemas". Não tenho dúvidas que já superas-te o pior.

Beijos grandes

papoila disse...

não querendo entrar numa "guerra de elogios", wife, eu não sei quem é mais lotador(a). cada um com o seu problema.

realço que há muitos lotadores com problemas bem mais graves, mas que muitas vezes passam despercebidos porque são mais discretos... faço-me entender?

Flôr disse...

Papoila,
Todos procuramos,os que estão mais e menos completos...porque completo a 100% ninguém é.
E quando menos visão se tem do real,mais se toca a ponta da Felicidade.Como se preserva um certa "inocência".O que faz a criança Feliz?São os seus olhos,a sua "nudez" de vicios e pesos que a idade atribui!!Os olhos da inocencia,para os olhos da diferença.
E depois,o "ninho",a personalidade,a causa das coisas,que se revela no efeito!
Não sentimos da mesma forma,não se ama com a mesma identidade etc,etc.
E a dita exigência pessoal,que por vezes tudo atrapalha!
Um exemplo,que te dou:
Eu falo com mágoa,com "dasapego",porque cortei-me por dentro,do meu divórcio.E se tivesse que falar das razóes...a mutilação já não produzia dor,porque tudo se anestesiou.
Se falares ao meu "companheiro",ele diz-te que não sabe a razão.
Pergunto-me,perguntas-te,a Flôr enganou-se e misturou duas histórias?!!Não,os dois,uma vida.Vivida de forma diferente,sentida de forma diferente.A mim,obrigou-me a terminar.Ele ainda procura a razão.
Entendes,é confuso,mas vês os desencontros!!!
No fundo,uns querem mais,outros não veem o que tem.Abrem-se os caminhos e criam-se as encruzilhadas.
Fugimos do real,agarrados ao ideal.O sonho alimenta-se,a marcha começa...o ciclo repete-se...busca incessante da Felicidade...esse estado pretendido,mas nunca totalmente encontrado.
É a caminhada,a meta estava na nascença...atingir o desejado...pode não acontecer.O fim...esse ficará na queda do corpo.
Quanto á alma,essa borboleta imparável,para que acredita;continuará a VOAR!

Flôr disse...

"não se ama com a mesma intensidade" e não identidade...
No final...
"para quem acredita..." e não que acredita...
Bjs

Putty Cat disse...

Papoila

Melhorei. Saí do casulo, mas as sequelas acompanham-me diariamente, e são cicatrizes permanentes.
E quem me acompanha diariamente (familia e amigos) sabe que tenho "queda" para os estados depressivos e de isolamento, como também sou capaz de ter momentos de euforia sem motivo aparente.
Mas há quem tente que isso não aconteça.
E há quem ainda hoje, não me compreenda.

O que vivi, mudou-me por completo, por dentro e por fora.
Melhorei em algumas coisas e piorei noutras.
O pior de tudo é que nunca sei como vou acordar...

papoila disse...

primeiro: Srª Drª wife, espero que tenha entendido a minha indirecta directinha!!! há pessoas que são espalhafatosas, outras lutam em silêncio.

segundo: flor, não estou a falar desses desencontros. estou a referir-me à humanidade em geral (pelo menos nos chamados países ricos, ou em vias de...). penso que todos nós estamos cada vez mais insatisfeitos, sempre à procura de algo mais, intolerantes para com os outros, intolerantes para com o fracasso.
paralelamente, caso a caso,existem esses desencontros de que tu falas e com que concordo plenamente.


terceiro: por isso, putty, é que ontem eu dizia ao Brain que a experiência de cada um influência o quanto estamos dispostos, ou não, a dar-nos a conhecer...
mas também tenho que concordar com eles. acredito que nos sentiremos melhor à medida que aos poucos conseguimos ir abrindo aquele nosso cantinho. mas abrir quando vale a pena!

Flôr disse...

Putty Cat,Adorável Putty!
"O pior de tudo é que não sei como vou acordar".
Nina...acho que neste momento só te sabia dizer algo,tendo-te frente a mim.
Queria que visses o meu olhar,e quase de certeza que sabias que te entendo.
Ser igual...NUNCA MAIS!!
E a força,caí!E a vontade??
Tenho dias que sou pequena para me conter!Outras que parece um túnel sem fim.
Apetece-me chorar,noutros tudo tem graça.
Putty Cat...
Se nos poupassem,esta metamorfose brusca!
Seria talvez nenúfrar,em vez de cedro!
Mas,vamos pela lei da vida.
Acordar,ter mais um dia(oh que massada,mais um dia a pesar!);mas também pode vir...
O pensamento da RFM,ontem 24h,era deste tipo.
"A vida mima-nos.Quantos de nos ,recebe sem contar um presente de alguém!"
Quantos não tem capacidade de lutar?E tu Nina,sempre de braços no ar,como se os dias tivessem sempre o mesmo ritmo.Movimentos mecanicas,na dança da tua luta.

papoila disse...

putty: "Mas há quem tente que isso não aconteça."
ainda bem, estão a lutar a tem lado.

"E há quem ainda hoje, não me compreenda."
será porque ainda não experimentaram uma experiência idêntica?
se é esta uma das razões, temos que ter paciência com eles e não ir abaixo com reações deles que poderemos não considerar correctas/justas. simplesmente não compreendem porque não sabem, não sentiram.

Brain disse...

Boa tarde minhas meninas!
Isto hoje está atípico, e só agora consegui vir até cá.

Mas vou já já passar à acção:

Papoila:
1."...exigimos cada vez mais do outro; da relação que idealizamos com base naquilo que queremos como só isso fosse suficiênte para os sonhos se realizarem"

Tocaste um ponto muito importante.
Eu penso que hoje em dia, damos pouca atenção aos "outros" que nos rodeiam e agimos como se a vida tivesse que corresponder àquilo que idealizamos para ela. Falo a TODOS os níveis. MAS mais importância isso assume, quando isto se passa "dentro de portas".

Na minha opinião, relações atípicas, fechadas em si mesmas, sem convívio com terceiros, sem discussões de ideias (salutares, entenda-se) estão como que condenadas à partida e só um esforço muito grande, consegue recuperar esse estado.

Por isso, no dia do meu casamento, quando agradecia a todos a presença, e a minha esposa me corrigiu de "agradeço" para "agradecemos", eu lhe respondi: "Agora somos só um!".
E é isso mesmo que eu sinto.
Dentro da individualidade a que cada um tem direito, vivemos uma vida única, com ideais, objectivos, alegrias, mágoas, TUDO EM COMUM.
Só assim penso que é possível, senão, caímos naquilo que a Flôr referiu: "...os dois,uma vida.Vivida de forma diferente,sentida de forma diferente."

2."...por isso, putty, é que ontem eu dizia ao Brain que a experiência de cada um influência o quanto estamos dispostos, ou não, a dar-nos a conhecer..."

Papoila, eu também já vivi, individualmente "estados de espírito" (chamemos-lhe assim) menos bons.
Mas mais do que isso, vivo desde há muito tempo, esses estados de outras pessoas, quer directa, quer indirectamente. Vivo os teus, os da Putty, os da Wife, enfim, os de tantos, os quais eu gostava de conseguir chegar de uma forma directa, e fazer-lhes ver que é possível ultrapassar isso, ensinar-lhes até, se preciso for, a fazê-lo, porque se eu consegui, qualquer pessoa consegue.
Haja vontade, haja predisposição para isso, mas para tal, temos de ter bem presente "condutas de vida" como a frase que dizes ter adoptado para o teu monitor.
Foi de frases dessas (construídas por mim próprio, com uma determinação de vida bem definida), que eu consegui superar a minha "crise".
Até para quem conhece a "minha história" isto é enigmático. Até para o médico que me indicou este como sendo "um caminho possível", foi uma surpresa o que eu consegui, mas sabes onde esteve o segredo do "meu sucesso" (chamemos-lhe assim)?
EU QUERIA SUPERAR, EU QUERIA SAIR DAQUELE ESTADO e então, o que eu sentia que poderia levar-me a ele, abandonava. Até músicas e leituras eu tive de mudar. Até a minha paixão por Fernando Pessoa, teve de ser refreada, colocada numa prateleira, para uma fase em que, eu o pudesse novamente ler, sem que tal me levasse de novo "lá para baixo".
Não me fechei, não me isolei do mundo, não ignorei coisas, apenas (e esta é para ti Putty) OPTEI!

Optei por mim, pela minha saúde mental e pelo meu bem estar possível.

Naquela altura, e durante muito tempo, não havia a dúvida de como iria acordar, porque simplesmente já sabia: SE EU DEIXASSE, SERIA MAL!

Mas eu não deixei! E esta forma de querer estar na vida, com o tempo, tornou-se Forma de Estar Natural!

OPTEM! Optem por vocês! Optem pela vida!

Beijo a todas.

Brain disse...

Só como complemento ao que escrevi, e em conformidade com algo que disse noutro dia à Flôr:

Tudo o que eu descrevi, que aconteceu comigo, eu fi-lo de forma isolada: SOZINHO! Nem os meus pais souberam o que aconteceu comigo!

Sozinho venci!

Hoje, sei, que com amigos, tudo teria sido TÃO mais fácil, e por isso, talvez por isso, eu tenha comigo, esta minha ânsia de ser amigo, de poder ser útil, de ajudar, porque no meu íntimo, sei, como isso pode ser importante; como isso pode fazer a diferença.

papoila disse...

oi, bom dia

isto hoje está calmo, ou anda tudo a pensar no que se tem dito.

*****

Flôr disse...

Bom dia,
Era capaz de dizer:
Porque se pensa no que se tem dito ,anda tudo mais calmo!!
Já escrevi um comentário,ao terminar (presenças do vértice)apaguei sem querer :)

Brain disse...

Bom dia meninas!

Eu de facto, estou admirado com vocês.
Ainda por cima, depois do(s) meu comentáro ao que foi escrito ontem, ninguém ter acrescentado mais nada...

Estranho...

Mas se o motivo é de facto o que mencionam hoje, até acho ser bom sinal :)

Flôr disse...

Vou "apanhar" a ideia,e percebem o silêncio...
Hoje acordei,colada à cama.Presa ao "desgosto" do dia de ontem.
Hoje ,fiz mecanicamente todos os movimentos até sair de casa.
Depois o ritual,colégio,trabalho.
Ao abrir a porta,não pensei!Subo e começo,ou penso e não entro.
Hoje estou a agarrar-me ao nada.Pareço um insuflável,e conto convosco para passar este dia.
Beijo

ArcoIris disse...

Bom dia!
Boa escrita e bons pensamentos aqui deixados diáriamente. A propósito do tema queria dizer que infelizmente a depressão é um estado de alma mais ou menos frequente. Por mim também já passou. O segredo é lutar e derrubar essa "parede" que teima em querer voltar a erguer-se como se de um fantasma se trate. Força! Flôr: nunca deixes de pensar e muito menos de entrar,luta e logo vês que vences! Bjs.

Brain disse...

ArcoIris,

Sê bem vindo(a) a este espaço, agora mais "colorido" com a tua participação.

Continua por cá, a inundar-nos com a tua "côr".

Brain disse...

Para ti, Flôr:

Ontem,
Embati de frente contra o passado.

Ontem,
Revivi gostos e sensações,
Que pensava já ter arquivado,
Revisitei-me em situações esquecidas.

Ontem,
Vi-me como sou hoje,
Como mudei,
Os caminhos que percorri,
As mudanças que forçadamente,
Operei em mim.

Hoje,
Sinto-me ainda um pouco presa
Às memórias de ontem.

Mas apesar disso,
Hoje,
Do mais íntimo de mim mesma,
Qual fénix,
Vou Renascer!

(beijo)

Putty Cat disse...

Bom Dia a todos

Um arco-iris é o que eu preciso, hoje.
Ontem esqueci-me de mencionar que a depressão arrasta consigo um gigantesco CANSAÇO (como diz o poema do meu adorado FP).
E hoje, é o que eu sinto, um enorme, gigastesco e pesado cansaço.

Arcoiris disse...

Obrigada Brain! Espero, eu, também, contribuir para esta troca de ideias! Putty Cat, apesar do dia estar radioso pelo sol, um grande Arcoiris para ti! Papoila um beijinho...Flôr:como te podes agarrar a nada se tens tudo?....

Brain disse...

Putty,

Esperava que em resposta ao meu último comentário de ontem, me respondesses, que também tu, tinhas optado.

Porque de facto fizeste-o!
Fizeste-o quando optaste por parar com os tratamentos, com todas as consequências que daí advieram.

Pena, que não tenhas prosseguido, não tenhas levado até ao fim a tua opção por ti, porque pelo que vejo, o processo ainda não está concluído.

O que faltou para isso?
Vontade? (não creio)
Forças? (talvez)
Alguém que te "empurrasse"? (possível)

Se estiver certo, PREPARA-TE!
Vais levar um "encontrão"! :)

beijo.

Brain disse...

ArcoIris,

Com que então, obrigad(A)!

Mais uma "menina" para este "jardim".

Óptimo!

Putty Cat disse...

Sabes do que eu preciso?

FÉÉÉÉÉÉÉÉÉRIAAAAAAAAAAAAS (TOTAIS) do trabalho, de algumas pessoas, da vida, do mundo, de mim!!!!!

Brain disse...

Putty,

E então? O que te impede?

papoila disse...

oi...
bem, o ritmo voltou!... eheheh assim gosto!

Brain: ontem quando te li senti-me a "apanhar" por todos os lados. Fiquei calada, desliguei o pc e fui embora, a pensar...

Lembrei-me de várias coisas que teimo em fazer, mesmo sabendo que isso não me ajuda, como por exemplo ouvir certas músicas.

concordo que há pequenas coisas que podemos mudar no dia a dia para nos sentirmos melhor. obrigada por este cantinho de partilha, aprendemos uns com os outros.

Putty: essas férias que tu precisas são impossiveis de ter, penso eu. Querias deixar tudo, incusivé o pensamento e certas memórias, não é?. Minha gata, lamento, mas isso é impossível, por isso aqui vai um valente EMPURRÃO!!!! sentiste?

Flor: concordo com o(a) arcoiris: "como te podes agarrar a nada se tens tudo?.... "
um dia disseste-me qualquer coisa do género: "para quê lutar contra a maré." vai gerindo o work e procurando novos sonhos...

arcoiris, um beijinho também para ti...

Flôr disse...

Boa tarde,
Lindo de ver!Verdejante e fortalecido este jardim!
Brian,obrigada.Estas palavras vão de encontro à ventania do fim de semana.abanei,revivi,senti...enfim.
O "desgosto" de ontem ,é work."Calcadelas",em acalos!
Arcoiris,gostei da tua entrada.Acho que todos temos contribuído para boas palavras e partilha.
Brilha sempre por aqui!
Agora,tu e a Papoila,quando me dizem ..agarrada ao nada qundo tens tudo?
Que é isto?Tenho muito!Eu sei!
Um "novo amigo",disse-me :"como é possível,seres tão boa gente e não seres Feliz?"
Digam-me...transmito esse "Tudo",o bem estar que tanto procurei?
Bjs

Brain disse...

Papoila:
Como sempre digo, a maioria das respostas está em nós. Assim o queiramos!

Flôr:
Acho que só tu é que não o vês.
Mas de qualquer forma, é sempre mais fácil falar para os outros.

Todas:
Uma coisa pela qual eu pauto a minha existência é pela coerência.
Raramente (para não dizer nunca) me "vêm" a recomendar determinada coisa e a fazer, para mim próprio, outra contrária.

papoila disse...

Boa brain! mais uma indirecta que eu encaixo.

e por falar em coerências, flor, pensa no que achas e dizes que eu tenho e vê se isso tb não se aplica a ti (mesmo que não seja a 100% em todos as áreas, pois temos vivências diferentes).

Flôr disse...

Bom dia,
Voltando a ontem...Quanto à coerencia;eu acho-me coerente.
Eu digo o que penso e isso é base do como faço.
O gráfico "serrado",é típico do dia a dia.Na forma de levantar o problema,talvez "deprima" em excesso.Mas na resolução,tenho as "armas limpas",e força qb para lutar(sinto assim!).
Final de uma semana!
A todos,espero que esta semana nos tenha fortalecido!
E que essa força,se expresse no passo a dar,na atitude "agarrada".No levantar o rosto e sorrir.
Na parte pessoal,acho que me está a ser feito um desafio.Terei talvez de "ajudar",alguém a refazer-se.Tive pequenos sinais de desjo de compreensão.Tive mostrar de mexidas de "consciência".Agora cabe-me a mim,não ser egoísta e como disse num comentário ...passar o sabor aos outros.
Na parte profissional:
Há muito que se arrastam coisinhas que como a bola de neve...estão coisas e mais e mais....
Dentro de mim,nasce a ideia de mudar "aqui",ou daqui mudar!
E o tempo,para quem tem 35 anos,responsabilidades assumidas e dois tesouros para criar;o tempo condiciona e prende.
Devo tar na "prancha"!Salto,ou venho e dou a vez...
Vou aproveitar 2 dias para assentar a fúria,para pensar...para medir a minha vontade(e leia-se,vontade e implicações).
Tenho de deixar fazer eco a letra do António Variações:"Muda de Vida".
Onde diz..."se há vida em ti a latejar"!!!Esta frase acciona-me!
É preciso controlar ,ansias,mas não deixar de viver!!!Eu estou a latejar.
Tenham um bom dia

Flôr disse...

:) Errata:

"sinais de desejo"

"Tive mostras..."

Brain disse...

Bom dia|

Flôr:
2 semanas, tantas diferenças!
Diferença na abordagem, no expôr, no reagir.
Tens consciência de ti. Embora por vezes "transbordes", tb disso tens consciência, o que é mto bom.
Engraçado, como falei de uma forma genérica na questão da coerência e todas sentiram que lhes tocava um pouco.
As questões de trabalho q colocas, não és a única a tê-las. Eu sou apologista das mudanças. No entanto o "momento" não é dos melhores, e por isso, que se vá "aguentando" quem puder, porque "o mar não está para grandes ondas".

-> um "conselho" de quem vive a realidade de várias empresas.

Quanto aos teus "esforços", direcciona-os para quem de facto os merecer. "Live is too short for shits".

Todas:
Esta semana, foi marcada por uma certa "mudança de orientação", um pouco forçada, por forma a levar-nos a pensar um pouco em nós e na nossa forma de "estar na vida".
Espero que tenha sido bom para todos.

Na próxima semana, vou estar de férias, pelo que não vou estar tão frequente por aqui. Estar de férias com um computador à frente, para mim (que faço dos computadores a minha forma de vida) não são propriamente férias, não é?
No entanto, vou vindo por aqui, para ir vendo o que se passa e conversar um pouco com vocês.

Beijo a todas.

popoila disse...

bom dia.

Flôr disse...

Brain,
Que tenhas umas boas férias.Vamos ter o desafio de te manter presente e manter o diálogo entre o jardim.
Ontem,na leitura dos comentários,ficou por dizer o seguinte.
O ambiente faz-nos,molda-nos.
E assumir-me ,e afirmar-me e mais dar expressão ao meu "EU",é muito mais aliciante agora.
Hoje,agradeço estar no meio de pessoas de outro "patamar".
Aqui não questiono se sou "tolinha",se só eu vejo assim!
Aqui,cruzei-me com pessoas que os olhos ouvem e os ouvidos veem.
Isso faz toda a diferença.
Obrigado a todos!A ti particularmente,por teres a capacidade de nos levar a nós,a entregar-mo-nos,desafiar-mo-nos a nós proprias e a OPTAR!
um beijo muito perfumado

Arcoiris disse...

Bom dia!
Brain, boas férias! Também estou a precisar...
Flôr: já te sinto agarrada a tudo, e sobretudo melhor que o dia de ontem. Continua assim...
Papoila: mais um beijnho!
Bom resto de semana e um excelente fim de semana para todos!

papoila disse...

outro arcoiris...
hoje o dia não está bom. tenho que o mudar!
não estranhem o meu silêncio.

brain boas férias!
wife boas férias!

flôr: **