quarta-feira, junho 28, 2006

Procura-se um Amigo...

Porque por vezes, procuramos algo mais, quando muitas vezes, "apenas isto" chegava.

Procura-se um Amigo...

Não precisa ser homem,
Basta ser humano,
Basta ter sentimentos,
Basta ter coração.

Precisa saber falar e calar,
Sobretudo saber ouvir.

Tem que gostar de poesia,
De madrugada,
De animais,
De sol,
Da lua,
Do canto,
Dos ventos e das canções da brisa.

Deve ter amor,
Um grande amor por alguém,
Ou então,
Sentir falta de não ter esse amor.

Deve amar o próximo
E respeitar a dor
Que os passantes levam consigo.

Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja em primeira mão,
Nem é imprescindível que seja em segunda mão.
Pode já ter sido enganado,
Pois todos os amigos são enganados.

Não é preciso que seja puro,
Nem que seja todo impuro,
Mas não deve ser vulgar.

Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e,
No caso de assim não ser,
Deve sentir o grande vácuo que isso deixa.

Tem que ter ressonâncias humanas,
O seu principal objectivo deve ser o de amigo.

Deve sentir pena das pessoas tristes
E compreender o imenso vazio dos solitários.
Deve gostar de crianças
E lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo
Para gostar dos mesmos gostos,
Que se comova,
Quando chamado de amigo.

Que saiba conversar de coisas simples,
De orvalhos,
De grandes chuvas
Das recordações de infância.

Precisa-se de um amigo
Para não se enlouquecer,
Para contar o que se viu
De belo e triste durante o dia,
Dos anseios e das realizações,
Dos sonhos e da realidade.

Deve gostar de ruas desertas,
De poças de água
De caminhos molhados,
Da beira de estrada,
Do cheiro depois da chuva,
De se deitar na relva.

Precisa-se de um amigo
Que diga que vale a pena viver,
Não porque a vida é bela,
Mas porque já se tem um amigo.

Precisa-se de um amigo
Para se parar de chorar.
Para não se viver debruçado no passado
Em busca de memórias perdidas.
Que nos bata nos ombros
Sorrindo ou chorando,
Mas que nos chame de amigo,
Para ter-se a consciência
De que ainda se vive.

(Vinícios de Moraes)

60 comentários:

kitty disse...

Olá. Aqui está um tema que me agrada.

Eu encontrei esse amigo, ou talvez tenha sido encontrada por ele.
Mas o que importa é que o tenho, amigo de sempre, dos momentos bons e menos bons, que me acompanha sempre no meu dia-a-dia, exigindo muito pouco em troca. Que seria de mim sem ele. Seria sem dúvida uma pessoa diferente.

Ele sabe quem é, e para ele um beijo do tamanho da nossa amizade.

Obrigada por existires na minha vida.

kitty disse...

E tu Brain, procuras também tu assim um amigo, ou já encontraste o teu?

Putty Cat disse...

Olá!

Eu já o encontrei!
Sempre presente, sempre afectuoso, sempre com um sorriso para me dar, sempre preocupado, sempre meu amigo, no matter what.
E eu tento corresponder da melhor maneira possivel, embora às vezes seja dificil.
Mas mesmo que ele não esteja presente, basta-me fazer uma coisa. Vou direitinha ao meu coração, pego no chaveiro, abro a porta e...voilá! Lá está ele, à distância de um pensamento!

Um beijo para ti, Sunshine!
:) PCat

Flôr disse...

É provável que eu não tenha esse amigo!Ou que não o tivesse!De vida de conteúdo de partilha,pouco se têm.O triângulo foi feito e instituido.Casa-escola-trabalho!E as horas passam,os minutos dos papeis,do transito,da casa.Dormes,acordas,acordas e dormes.Uma semana,um mês,ano;uma vida!
E se ficas na terra e tens os amigos de "carteira",e a mãe e o pai...vais equilibrando.
Porém,a certa altura mudam-nos o cenário.A grande cidade,a multidão,a pequena mesa(um),e a solidão.E nessas cadeiras,e etapas,uns amigos.Depois os anos o rumo,e tudo fica no ponto zero;ou quase zero.
A vida ocupa-te ,e vai-se andando.
Até que,a rasteira,poe-te só triste e sem ninguém.
Amigo!faz-me falta um amigo...
E perdoem-me lá,nesta corrida de contactos de encontros forçados...aparecem tantas réplicas deles...
Mas o simples,o ouvido,o sorriso,o que nos fala e "trava" os impulsos,e aprende as nossas falhas para nos entender...esses são tão poucos,que continuo a tentar encontrar mais.
Num contexto de amigo sem rosto,de alguem que ouve e fala connosco,tenho-vos agora.
uma boa tarde

Andarilhus disse...

Os amigos são uma extensão de nós próprios. É neles que depositamos a confiança, é neles que encontramos um último reduto para as tristezas, é neles que atingimos o expoente máximo da alegria. São de facto um reflexo de nós mesmos. Falo de amigos no sentido estrito do termo, claro. Daqueles que poderíamos chamar de “irmãos”, os “irmãos de sangue”. Por serem tão especiais, são igualmente raros… não existem como as cerejas. E, na verdade, é uma dádiva ter um só, que assim consideremos. É IMPORTANTISSIMO ter alguém com quem falemos em voz perceptível de tudo aquilo que só conseguimos dizer para nós mesmos. Para quê os monólogos quando podemos ter diálogos e perspectivas mais ou menos diversas do mesmo tema?
Sou um privilegiado porque também tenho – não muitos – mas algumas pessoas a quem chamo, com toda a propriedade, amigo(a), uns já com longos “séculos” de cumplicidade, outros com tempo noviço de “intimidade”, mas não menos importantes.

Brain disse...

Andarilhus:

"Os amigos são uma extensão de nós próprios. É neles que depositamos a confiança, é neles que encontramos um último reduto para as tristezas, é neles que atingimos o expoente máximo da alegria. São de facto um reflexo de nós mesmos."

Subscrevo-te a 100%
Abraço.

Brain disse...

Kitty,

Eu acho que na base das relações mais sérias entre as pessoas, terá de estar obrigatoriamente a amizade.
Amizade, pura, desinteressada, sincera.
Como já disse num post anterior, eu tive um encontro à 20 anos. Nesse encontro, na pessoa encontrada, depositei tudo de mim. E como já disse aqui, na amizade, a reciprocidade é algo em que acredito.
Assim, digo-te com toda a honestidade, que sim! Há já 20 anos que o encontrei. No caso, uma amiga!

Bj

Andarilhus disse...

Sou filho único (que eu saiba! :)). Nunca soube o que é ter um irmão, na sua acepção consagrada. Todavia, tenho os "irmãos" que há pouco referia, amigos com coração de irmão. Tenho em especial um "irmão" com o qual pouco ou nada fica do meu pensamento por partilhar com ele. Somos como 2ªs consciências, um para o outro. Não há nada como ter dois cérebros a funcionarem em conjunto para a mesma pessoa! Não há nada como ter o outro lado da temperança quando estamos coléricos ou ao estímulo quando estamos deprimidos. Curioso é que apesar das circunstâncias da vida nos terem separado territorialmente, a ligação de camaradagem e companheirismo manteve-se e reforçou-se mesmo. Para ele, escrevi um dia isto (sem querer ter a ambição de rivalizar com o Vinícios, claro!):

“Irmandade

Em época em que os sonhos recuavam
Perante a barreira de um marasmo
Dominante e sedutor,
Do choque com o semelhante ecoavam
Raios, pragas, maldições de pasmo
Sem respeito a ordem ou pudor.

Minha mente perdida e confusa
Vagueava na treva escura
Procurando um sinal, uma luz
De poeta ou musa,
De orientação capaz da conjura
De uma existência de cruz.

Quis então deus, talvez já cansado
De mais uma alma perdida,
Intervir com seu toque decisivo:
Deu-me um fio condutor, louvado,
Uma crença, um amigo, uma vida,
Um coração alegre e criativo.

Em ti companheiro
Mais do que um colega de boémia,
Encontrei coragem para vencer
E um mundo verdadeiro,
No qual, só então eu compreendia
O amor fraterno sem o ser!

Num tempo há muito ausente
Pudera eu governar meu navio
De terra em terra, de mar em mar,
Em tua demanda, amigo presente,
Para, desde então, acender o pavio
Da aventura pelo firmamento estrelar...

Agora, harpa apresta teus acordes
Para tanger em melodia
O triunfo de uma amizade.
Pois com tua lírica o abordes,
Já que eu por palavras não conseguiria,
Por falta de arte e já com saudade...

Com um abraço, para o amigo João.
MCMXCIV
JPópulo”

Um abraço também para ti, Brain

papoila disse...

pois!!! vocês aqui e eu a "descarcar" na flor no post anterior....

eu também tenho estes AMIGOS!!!!! e digo isto com um enorme sorriso que não consigo controlar. TENHO!!!!! dá-me uma enorme vontade de berrar a dizer TENHO!!!!!

descobrio o valor de os ter recentemente.

beijos wife, beijos man34 e beijos meu fisioterapeuta

beijos para aqueles que estão surgindo recentemente.

papoila disse...

andarilhus, amizade é assim.
"não há longes nem distâncias"...

é muito bom falar dos amigos.

bom post brain!!!

Putty Cat disse...

Bem. O Brain levantou uma questão importante, para mim.

A relação de amizade que estabelecemos com os nossos parceiros afectivos.
Eu sempre "separei as águas", embora muito amigos um do outro, nunca atingi o msm tipo de amizade que tenho com outros amigos, pq existe algo que vai para além disso mesmo, e que no fundo, e na minha óptica deturpa o verdadeiro significado da amizade.
E acho que esta situação é muito importante para se reflectir.

Se estou errada não sei. Mas é assim que eu penso.

papoila disse...

não sei putty... concordo que pareça complicado, mas eu tenho isso (amizade e algo mais) em relação a uma pessoa.
e por mais que essa pessoa me deite para baixo por causa da sua ausência, a minha preocupação por ela, que vêm da amizade que sinto por ela, supera essa revolta, dor, "raiva" que eu possa sentir.

Putty Cat disse...

Pois, mas eu não consigo "misturar" verdadeiramente as coisas.
É quase como a água e o azeite. Simplesmente não se misturam!

Não deixo de ser amiga dele. Simplesmente não consigo misturar 2 sentimentos tão próximos e ao mesmo tempo tão distantes.

Enfim! Complicações as usual, aqui da Putty.

papoila disse...

não são complicações.
eu tb sou assim. só em relação a esta pessoa é que conseguo sentir isto.

papoila disse...

desculpem os erros, eu hoje estou imparável....

Brain disse...

Putty,

A amizade é para mim, a base necessária para o amor.
Penso assim, ajo assim e fomento isso.

O amor, dá-nos as cores para o romance, mas a amizade é a tela onde ele é pintado.

E eu penso, que só com uma grande amizade por base, que trás anexa a cumplicidade, se consegue o “nós” e a longevidade do amor.

Amizade sem amor, sim, claro.
Amor sem amizade, não.

Aqui importa distinguir amor de paixão.
Acho que paixão é possível existir sem amizade, mas amor… amor, penso que não.
Senão, a haver, será forçosamente passageiro, a menos que no decorrer do mesmo, se desenvolva a amizade.

A amizade, tem algo de muito bom, a “liberdade”.
Numa relação de amizade não há deveres nem obrigações, apenas a reciprocidade deve imperar.

O amor, a relação de amor, cria certas obrigações e restrições.
Nós podemos ser amigos de n pessoas, não podemos ter n relações amorosas.
Os amigos não ficam chateados se não lhes telefonamos, não dizemos o quanto gostamos deles, etc., já no amor…
São muitos os deveres e obrigações a que o amor obriga, e quando passa a “fase do idílio”, se não houver amizade… cansa.

O amor, tem vários componentes.
Muitos deles, deixam de ser possíveis com o decorrer do tempo.
A amizade, não.

Por isso, eu defendo, uma vez mais, que uma relação amorosa, para perdurar no tempo, para ser plena, só com uma grande amizade.

Bj.

Flôr disse...

2 sentimentos,Putty?
Talvez já não tenha as coisas muito presentes...mas para mim:
Amizade e "Amor",são uma extensão.Tal qual ,os amigos serem a nossa.
Terei o amor no seu todo se partir do "amigo".Amizade é como o elemento neutro.Complementa-te é o tal outro "irmão".Não te muda ,mas está lá,e foi contemplado pela sua importancia.
O amigo/Amor,talvez o absorvente.
Identidade,porque é a tal extensão;eu no outro pela Amizade.E o mais "alto" dos sentimentos,extensão da amizade para o amor.
Eu defendo que essa relações,excelentes,que existem,Felizmente existem..Sabem onde está a base?
Numa excelente Amizade.
Na amizade a tal temperança,deixa a cabeça pensar.No amor,sobrepomos muito o coração á existência de razão.
Na Amizade /Amor,temos o dueto simples e perfeito da relação duradoura,calma,e consciente.
Quando passa a "loucura"a "paixão" (mantendo-a sempre qb),o que nos resta? O companheirismo,o amigo.
Tudo volta à origem.
O Amor,no quadrante Mulher/Homem,será a exponencial da Amizade.
Digo eu,e assim penso!

Andarilhus disse...

Pois, penso que a pessoa que definimos como "parceiro(a) afectivo(a)" é, antes de mais, um(a) amigo(a). E sim, para além da amizade enorme que com ele(a) partilhamos, sentimos (eu sinto) uma cumplicidade arrebatadora, que corre paralela à amizade, mas é distinta. Eu diria que o amor complementa a amizade como o casaco complementa o guarda-chuva em dia de grande temporal: A amizade dá-nos a cobertura e abrigo das águas da vida; o amor dá-nos o agasalho e protecção para as variações dos ventos emocionais com que nos debatemos.

Flôr disse...

Que lindo Andarilhus...
Tanto "sumo",neste post.
"Molhei um pouco os lábios".

Putty Cat disse...

Então, não estamos todos a falar do mesmo?

Complementam-se mas NÃO se misturam!

A amizade é uma forma de amor. Concordo.
A amizade é a base para o amor...
Não sei...

Eu provavelmente nem lhe chamaria "amizade" entre 2 pessoas "apaixonadas".

Eu acho que qdo 2 amigos se apaixonam (o que acontece frequentemente), a amizade passa a cumplicidade.

Eu, por exemplo, nunca me envolvi com nenhum dito "amigo", porque o que sinto pelos amigos não vai para além disso mesmo, da amizade!

Não sei se me fiz entender, até eu acho que é dificil de explicar (-me).

papoila disse...

bom dia!

boa explicação para amor versus amizade brain

boa metafora andarilhus...

papoila disse...

putty, acho que estás a misturar paixão e amor...

papoila disse...

parabéns ao nosso amigo andarilhus!!!

sim, ele hoje faz anos!!!!

Putty Cat disse...

Bom Dia!

Parabens Andarilhus!
(e à minha sogra que tb faz anos... :))

E Papoila, não estou a misturar amor com paixão. Felizmente sei distinguir mto bem os dois sentimentos pq já os saboreei.
Mas continuo a bater na mesma tecla:
O meu amor, é o MEU AMOR.
Os meus amigos, são os meus amigos.

As simple as that!

papoila disse...

parabéns à tua sogra, putty....

***

Flôr disse...

Bom dia.
Hoje falta-me chão,e vim até aqui.
Preciso de vos ver,nem que me faltem palavras.Sois quem me ouve ,quem me vá falando.Faltam-me as palavras,mas não a vontade de falar.Deixo-vos o que acabei de ler.Para todos,e espero que gostem:


"NÓS(canção)
nós somos a forma bonita, completa de se cantar
nós somos a voz e a palavra que nunca vão acabar
cantando e amando e vivendo
com toda a vontade que é possivel ter
nós somos a forma bonita, completa de se viver


nós somos o ser extravazado que o nosso sentir nos dá
o mito complexificado em busca do que não há
cantando e amando e vivendo
com toda a verdade que é possivel ter
nós somos a forma bonita, completa de se viver


e eu canto e eu quero o que eu canto
eu preciso cantar para encher essa forma
eu sou o que eu canto
é na voz que eu rebento de mim
alguém completado na vida
prolongado na morte que já ninguém tem
a partir do momento em que a forma bonita
se encheu de uma essencia qualquer de ser


nós somos a dor mais profunda que existe em todo o planeta
nós somos também a alegria melhor que se inventa
se alguém perguntar afinal
o que é que nós somos de tão lindo assim
a resposta é tão simples
basta olhar pra vocês e para mim"
Mafalda Veiga

Putty Cat disse...

Florzita, sempre tive a Mafalda Veiga em boa consideração exactamente pelas letras das músicas.
Mas já experimentaste Jorge Palma?

Muito bom!

Brain disse...

Bom dia a todos!

Parabéns Andarilhus!

(com que então, a menina Papoila, conhece o menino Andarilhus...)

:)

Flôr disse...

Putty Cat,esse Florzita...foi tão doce :)
Não conheço tanto Jorge Palma,mas gosto.
A mim confesso que me deprime um cadito.
é que gosto muito da meiguice e doçura da voz da Mafalda.
Brain,vou levantar a ponta do véu.
Existem uns conhecimentos por aqui,de uns amigos de outros "rumos".
Papoila,conheces a Putty?
"Parabens à tua sogra..?"

Putty Cat disse...

Eu não conheço a Papoila!

Aqui,ninguém me conhece e ainda bem!

Flôr disse...

Putty,sorte...mesmo!Se soubesse quem és,por vezes ia ter contigo,para te dar um "safanão"!
Por vezes,acho que és o "Fado" deste canteiro!
Mas olha,conheço a Papoila e não a "abano"tanto qto me apetecia :)
TSST,só agora caí a ficha!!!DAHAAA
Parabéns á tua Sogra=sorte teres esse AMOR!!!
Papoilita,desculpa...levantei-me muito cedo!!

Putty Cat disse...

Florzita,

"Fado" ?!
Bem, vou considerar isso um elogio!

Bem que preciso de uns safanões de vez em quando!
Mas podes sempre dá-los pela via escrita! :)

papoila disse...

oi
pois, brian, muitos conhecimentos...
tenho a sorte de o conhecer pessoalmente, mas converso mais com ele/vós aqui do quando o vejo...sinceramente quando estou com ele raramente a conversa passa de um "olá, dás-me boleia..." estou a exagerar, mas é quase...

flor, o que se passa?

Flôr disse...

Estas coisas são engraçadas.Eu também conheço esse nino,esse BOM NINO!E "chego" mais a ele pela escrita ,que pela conversa.E fiquei muito contente,quando o reconheci pelas letras.
Vou almoçar.
Ppapoila,hoje "passao-me um comboio em cima"
Vai passar...
Amanhã tenho festa do Rafael,e tudo se alegra.
Até já

Putty Cat disse...

Os conhecimentos pessoais para o efeito, não interessam, certo?
O que interessa é a partilha de ideias, sentimentos, pensamentos, whatever!
O q interessa é partilhar, PONTO.

Bom almoço.

arcoiris disse...

Olá!
Pois é, o Andarilhus hoje faz anos! Um grande e bom amigo!
Todos precisamos de, pelo menos, um amigo...e um dia encontrei... sem querer,é certo, mas o acaso fez com que se cruzasse no meu caminho. E ainda bem. Sinto-me uma previligiada.
Para ti Andarilhus um beijinho bem especial.
A respeito de conhecermos ou não as pessoas que por aqui passam, acho que seria interessante um dia destes encontrarmo-nos para nos conhecer. Sei que talvez alguns preferem ficar no "anonimato", mas na minha opinião era bom conhecer as pessoas com quem se trocam tantas palavras diáriamente. Fica só uma sugestão.
Flôr: Claro que te passou hoje um comboio em cima...passaste no viaduto por baixo da linha!...
Beijinhos a todos!

Flôr disse...

Arcoíris,que linda...claro que passei!!
Essa sugestão,não tem "acolhimento" nesta esfera,e compreendo.Mas,não seria sincera fosse totalmente a "favor" das palavras da Putty: "..partilha o PONTO"!Respeito.
Ser isento,é favorável,mas omite muito das coisas.E escrever bem,também te pode levar a uma pessoa que não "cole" nada nas letras.
Num futuro,um médio/longo,teria a sua piada dar rosto a estes caminheiros de destino!Bailarinos nas letras!
Putty,achei-te "fria" no comentário!Posicionei-me na vida do sul(eles q não me leiam).

Putty Cat disse...

Fria, Florzita ?!

Não percebo porquê!!

Até que estou bem quentinha, hoje e de barriguinha cheia :)
E depois de trocar uns beijinhos amorosos, melhor ainda !!!

Putty Cat disse...

Voltando ao assunto:

Era giro fazer uma jantarada com toda a gente e olhar-nos olhos nos olhos.
E depois disso?
Os comentários seriam iguais?
A isenção nas palavras seria a mesma?

Não creio...

papoila disse...

eu compreendo-te putty.

não sei se te lembras, mas nos meus inícios diziam que não sabia como iria "enfrentar" o brain quando o visse olhos nos olhos.

acredita que ainda não sei... mas se for como os outros, limitar-me-ei a fazer o que sempre fiz na presença dele...

eu só não te conheço a ti, ao gorki e à kitty. quando estou com os outros a maior parte do tempo faço de conta que este cantinho não existe.
ou melhor, não passo para esses encontros o que se fala aqui.
não é preciso, acho que está implicitamente ceite por todos que este cantinho é muito próprio e só se falará nele se as condições de confidencialidade/intimidade existirem...


e deixa-me dizer-te uma coisa: a cumplicidade que se forma é muito boa....

Flôr disse...

Putty,vou atrever-me:
Outra mimalha!!!
Hoje conversa amena,mais suave...e depois diz...:"quentinha...barriguita cheia...e "beijolitas""...que nina!
Em tempos falei ,desse conhecimento em relação À Micas Papoila.
Para mim,é um bom exemplo.Quando só a li-a,nada a ver!E agora,entendo melhor ,é já vou descortinando,quando as letras lhe fogem com maior rapidez.
O Andarilhus,relação de simpatia,conhecimento qb;só lhe digo "mais",qdo o faço por escrito.
Existem separações naturais,mas o conjunto define muito melhor.
Eu tenho curiosidade no vosso rosto!Mas controlo-a,e cresço neste conhecimento escrito.
Sabes como o Gorki,me conheceu um pouco por dentro?Aqui,lendo.
E juntando uma imagem,esboço,de alguém que vê muito raramente.

Putty Cat disse...

A Cumplicidade é boa independentemente das situações.

Bj

Putty Cat disse...

Mimalha! Fria!
Hoje, toda eu sou Adjectivos! :)

Florizitita!
Curiosidade toda a gente tem. E eu sou uma curiosa de primeira!!
Mas, pesando os prós e os contras em vos conhecer, ganham os contras.

Quem sabe se nunca nos cruzamos!
Quem sabe se nunca nos falamos!

papoila disse...

brain!!!! o que é feito de ti?!!!

que silêncio!

Putty Cat disse...

A melhor definição de Amizade que encontrei:

Maior que o amor e a carne, um secreto acordo, uma promessa
de socorro, de compreensão e de fidelidade para a vida.

Brain disse...

Papoila:
Nem sempre estou em frente a um computador!
Quase sempre, mas nem sempre.

Arco Iris e Flôr:
Eu não disse que este tipo de proposta aqui não tinha aceitação.
Disse apenas que seria cedo para isso.
Com o tempo, penso que todos me darão razão.

Papoila:
Pois não, ainda não estivemos juntos desde que falamos aqui. Há quanto tempo!
Mas, quando estamos pessoalmente com alguém, não estamos com "putty", "kitty", "brain", nada disso, estamos com a pessoa que está "atrás" desses nick names.
E aqui, é que eu penso que reside o "segredo" desta convivência aberta e saudável neste tipo de espaços.
(também estão inerentes perigos a este tipo de convivênvia, mas esses, com um pouco de convivência e experiência, "apanham-se" facilmente)

E assim, existe uma separação clara e natural, entre os "dois mundos".
Agora, se nos juntarmos todos, por força, ou tendo como tema o blog, aí eu penso que a situação forçosamente muda.

Quanto à escrita:
Certo dia, ouve uma pessoa que me disse: "Gosto da falar consigo. Você é um óptimo ouvinte!"
E nesse dia, como que me apercebi, que é difícil encontrar alguém assim.
Então, surge a grande vantagem das conversas escritas:
- o emissor, consegue expor toda a sua linha de pensamento, do início ao fim. E consegue fazê-lo de uma forma mais desinibida, por não ter "o outro" à sua frente.
- o receptor, tem a possibilidade de ler várias vezes, por forma a conseguir compreender na sua plenitude a mensagem.

Esta, para mim, é a grande vantagem das conversas escritas.
Por outro lado existem as desvantagens da falta da percepção das reacções instantâneas e momentâneas, que por vezes, TANTA importância têm e diferença fazem. Já para não falar na falta daquele "calor" que é passado com o olhar e com algum "toque".

Como tudo, tem vantagens e desvantagens, mas no caso, penso que as vantagens superam em grande parte as desvantagens.

Brain disse...

Putty,

Excelente definição.
Identifico-me com ela.

Andarilhus disse...

Bom dia, e os meus agradecimentos pelos votos. O dia de ontem foi óptimo para o ego mas terrível para as finanças!!! 
Do assunto que está em “cima da mesa”, tenho a dizer o seguinte: Concordo com a opinião de todos, evidentemente, e, na verdade, sinto-me mais à vontade a escrever do que a falar (é intuitivo). Todavia, como os demais se aperceberam, eu, a Papoila, a Flor e a ArcoIris já nos conhecemos. O curioso é que (como já disseram atrás) conheço e converso mais com a Papoila e com a Flor aqui, do que quando estamos juntos pessoalmente (as circunstâncias também concorrem para que assim seja). Com a ArcoIris a história já é outra, porque prolongamos a nossa amizade para além das actividades que nos reúnem. ArcoIris, eu é que sou o privilegiado… Percebem agora porque entrei neste espaço como Rosa dos Ventos… A Flor, tirou-me de letra, imediatamente… a Papoila – pareceu-me - retraiu-se um pouco quando se deparou com um andarilhus. Compreensível.
Bem, se nos vamos encontrar ou não pessoalmente, fica ao critério de cada um, mas, como podem aferir, no caso de nós os 4, a questão decorreu no inverso: encontramo-nos primeiro e descobrimo-nos depois. Giro, não é?!
Abraço e beijos

Putty Cat disse...

Bom dia, Bloggers!

Hã! Afinal a Rosinha tem um lado B!
Ainda bem que o revelaste, caso contrário ficaria a pensar que estava a falar com 2 pessoas diferentes.

Bj e é SEEEEEEXTAAAAAA FEITA!!!
:)

Andarilhus disse...

Carissima Putty, eu já o tinha revelado num outro post... Mas, não me esqueço da "rosinha", hehehe!
Sexta-feira, o pórtico de Sábado!

Putty Cat disse...

Andei à procura e cá está ela:

Uma das melhores de Palma.

Bairro do amor (Jorge Palma)

No bairro do amor a vida é um carrossel
Onde há sempre lugar para mais alguém
O bairro do amor foi feito a lápis de cor
Por gente que sofreu por não ter ninguém

No bairro do amor o tempo morre devagar
Num cachimbo a rodar de mão em mão
No bairro do amor há quem pergunte a sorrir:
Será que ainda cá estamos no fim do verão?

Eh, pá, deixa-me abrir contigo
Desabafar contigo
Falar-te da minha solidão
Ah, é bom sorrir um pouco
Descontrair um pouco
Eu sei que tu compreendes bem

No bairro do amor a vida corre sempre igual
De café em café, de bar em bar
No bairro do amor o sol parece maior
E há ondas de ternura em cada olhar

O bairro do amor é uma zona marginal
Onde não há prisões nem hospitais
No bairro do amor cada um tem que tratar
Das suas nódoas negras sentimentais

Eh, pá, deixa-me abrir contigo
Desabafar contigo
Falar-te da minha solidão
Ah, é bom sorrir um pouco
Descontrair um pouco
Eu sei que tu compreendes bem.

papoila disse...

bom dia!!!

mais um dia a entrar tarde... andarilhus eu topei-te logo quando entraste aqui como rdv (se fores ver, nesse mesmo dia fui comentar no teu blog), mas achei que deveria manter a descrição. afinal não te tinhas apresentado como andarilhus....

fds à porta...

pois brain, concordo contigo: "mundos diferentes", o mundo blog e o mundo real... a melhor opção...

putty, gostei da letra. muito mais leve do que mv. estou um pouco cansada de letras pesadas, que falem de solidão, de desamores, de medos, dores...

mais uma fase ascente, espero eu!! e que dure, dure, dure...

o medo continua, mas está a começar aproximar-se do medo que falava em post anterior. aquele medo que ajuda, mas não paralisa...

mas por outro lado, fica sempre o receio do que pode acontecer se "baixar as armas"...

Putty Cat disse...

Tira a mão do queixo, não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou, ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem à batota
Chega aonde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém, não
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
E a liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Putty Cat disse...

Estava para aqui a pensar e decidi partilhas com vocês estes meus pensamentos dispersos.

O que é preciso é que o sangue nos ferva nas veias, não acham?
Um "amor caliente" é bem melhor que um "amor linear", sem altos e baixos, que nos faça tirar do sério.
Muita pimenta e muito sal, para nos subir as tensões.
Altos e baixo é o que não falta na minha relação. E se agora isso mudasse, não sei se iria adaptar-me à ideia!
Uma boa discussão merece sempre umas boas reconciliações. E o contraste de ideias é fundamental. É como diz um amigo meu: "duas pessoas, duas realidades".
E a nossa vida precisa disso mesmo: altos e baixos. O sabor dos dias fica mais apurado e no fim, um beijo, um abraço, um "amo-te" faz muito mais sentido.

Era isto que queria partilhar e muito mais. Só que os pensamentos voam e fogem-me muito rápido. Mas este consegui apanhar!

flôr disse...

Papoilita,Tu!!!
Respeito-te e sabes que gosto muito de ti,mas...rapariga por vezes acho que sou muda,ou que não ouves nada do que falo.
Aliás ,disseste-me já que por vezes nem me lês por ser complicada.
Eu sou suspeita,consigo reforçar energia com letras da MV,tu dizes pesada.
E esta opinião,define um pouco algumas coisas.
Na solidão,nesse "peso",não consegues tirar o reverso?
Acho que um dos factores que te leva a sucessiveis "baixas",é o não explorar ao máximo os momentos.
Os baixos,para tirar tudo e fortalecer;os altos para viver intensamente sem medos.
Peço-te desculpa estar a dizer isto,pensei até apagar o comentário.
Por vezes parece que não te reconheces!!!

Andarilhus disse...

Para gozarmos plenamente os bons momentos e reconhecê-los como tal, há que conhecer os menos bons (ou maus). Caso contrário, era tudo igual: não havia bons momentos nem maus momentos, só momentos sem sabor. Dariamos valor à luz, se não conhecessemos a escuridão? Na minha opinião, é melhor sofrer para conhecer depois a felicidade, do que viver sempre em águas ténues e sem corrente.

papoila disse...

flor, não me entendeste. eu tiro o máximo que posso e que sei dos momentos maus, a ponto de ter o tal receio de "baixar as armas".

Com o "baixar as armas" entenda-se deixar de estar atentar, deixar de usar o recursos que tenho vindo a desenvolver desde o meu divórcio. Estes recursos, são recursos interiores que tenho vindo a desenvolver com a ajuda da psi, com o meu dia a dia, como o reconhecer relações causa-efeito antecipadamente de forma a que o efeito que habitualmente surge (como o meu descontolo em relação a atitudes de certas pessoas) seja por mim controlado e um dia completamente anulado.

este receio de "baixar as armas" é o medo salutar que irá um dia e cada vez mais me ajudar a subir um degrau de cada vez e limitar o número de degraus que desço na proxima queda.

não penses que não retiro nada do momentos maus.

apenas estou cansada de letras que fazem me lembrar ainda mais de situações menos agradáveis.

como um dia alguém disse aqui. é necessário deixar de ouvir ou ler aquilo que sabemos que nos vai por ainda mais em baixo... é apenas isso.

agora, cada um tem o seu ritmo. uns aprendem rapidamente e conseguem subir mais rápido mantendo a qualidade da subida. outras pessoas são mais lentas. eu sou mais lenta por natureza. por exemplo, demorei 8 anos a recuperar/a acordar para a vida depois de um meu pai ter falecido. todos os dias pensava nele e nos problemas que ficaram por resolver entre nós. agora continuo com esse peso, mas é mais suportável.

sou lenta. eu sei... mas não quer dizer que ande para trás.

desculpem, prolonguei-me mas teve que ser.

beijos minha flor e obrigada por me abanares. fazes-me pensar ao escrever aqui no blog. se me tivesses abanado presencialmente não teria desenvolvido o raciocinio que aqui está... vantagens deste nosso mundo blog....

Flôr disse...

Tipo declarações de amor :)
Bem Papoila,não preciso dizer-te muito.
Em pouco tempo,e por partilha de historial de vida,tinhamos um divórcio e dois filhos!Duas mulheres vivas,e com vontade de lutar.Não interessaram os ritmos,e faltavam pormenores.Hoje,já te entendo muito melhor.E tu,igual penso.
Em poucas palavras,encontrei em ti uma amiga,e assim serás se o entenderes.
E as diferenças são tantas!Já falamos da questão familiar,divórcio etc.
Mas ficou em nós um agradável sorriso e vontade de falar.
Sem me conheceres,deste-me a "mão",e aliviaste o sufoco da hora(não esquecerei!)
Tens um excelente coração!
Hei-de ajudar-te a descobrires aquilo que vejo,e talvez tu não.
Quero ver o teu sorriso,quero adocicar,os momentos da nossa amizade.
A colorir tudo isto,temos a Lua ,o Sol,eos meus Piratitas.
Fiquem bem,hoje n estou de tarde,é a festa do Rafinha.
Um beijo para todos.

papoila disse...

boa festa!

declarações de amor... hoje sabia-me bem uma. não uma qq...

papoila disse...

putty: altos e baixos sempre há e haverá.

desde que haja confiança total, respeitoe desde que nenhum anule ou sufoque o outro (duas pessoas que partilham um amor), as coisas podem funcionar.

venham os baixos e as reconcilições!!

vou almoçar