quinta-feira, julho 06, 2006

Deixa-me ficar...

Deixa-me ficar,
Nesse teu canto,
Só um momento…
Só por enquanto.

Deixa-me ficar,
Nesse teu canto,
Não procures razões,
Dá-me um pouco do teu encanto.

Deixa-me ficar,
Nesse teu canto,
Que neste momento a noite,
Cobre-me com o seu manto.

Deixa-me ficar,
Nesse teu canto,
Que a dor lá fora é muita,
E magoa-me tanto.

Deixa-me ficar,
Nesse teu canto,
Não to peço para sempre,
Só por enquanto!

...//...

Se é neste meu canto,
Que tu queres ficar,
Anda, entra,
Podes-te instalar.

Se é neste meu canto,
Que tu queres ficar,
Não perguntarei porquê,
Podes ficar.

Se é neste meu canto,
Que tu queres ficar,
Mantém-te nele,
Até o teu sol brilhar.

Se é neste meu canto,
Que tu queres ficar,
Nele fica confortável,
Até a dor passar.

Se é neste meu canto,
Que tu queres ficar,
És muito bem-vindo,
Se nele te apetecer
Ficar a morar!

26 comentários:

Flôr disse...

Bom dia,
"Deixa-me ficar,"...apelo!
"Se é neste meu canto,
que tu queres ficar,
Nele fica confortável,
Até que a dor passar." partilha!
Cada um (por mim falo),entrou,com um apelo mais ou menos explícito.
Um apelo,que não sendo dito,foi certamente sentido.
Mas a própria recepção foi ela também um apelo para ficar.
E hoje,num colectivo,já respondemos com a partilha,fica se te acalma!
Descansa,velamos o teu sono,para que te restabeleças.
Se alguém me dissesse em tempos,que uma união,uma relação de amizade se fazia por esta via;duvidaria!
Mas,cheguei,fiquei!E também quero sempre que possa, ser "manto" na noite,ser reciprocidade no alento.
Direccionando a todos nós,vamos ficar,vamos dividir para multiplicar as poucas e muitas energias.
A força coesa,dará a cada,vontade e alento,para seguir.Porque lá fora amigos,estaremos mais "sós",mas muito acompanhados com a ligação que aqui fizemos!
"Deixa-me ficar!"

Andarilhus disse...

O canto que canto por encanto, enquanto me vejo abrigado sob o teu telhado de carinho. Dá-me alguma espécie de paraíso, mesmo sobre a calçada dura ou o sol tórrido das vicissitudes dos dias.
É um privilégio ter onde descansar as nossas atribulações, ter onde adormecer as nossas dores, ter onde espalhar e arejar as nossas dúvidas. Um refúgio, um santuário, onde cai a cortina da normalidade e da formalidade, para dar lugar à boa-ventura da partilha. Um hospital onde podemos repousar e sanar a alma…
Devemos não só saber receber como também propiciar espaço para albergar o canto...

Putty Cat disse...

Deixa-me ficar
Perdida no teu olhar.
E que o momento
Nos adoce os dias.

Deixa-me ficar
Perdida no teu sorriso.
E que o momento
Liberte a fragância da tua sinceridade.

Deixa-me ficar
Perdida no teu aconchego.
E que o teu calor perdure
Enquanto formos unidade.

Deixa-me ficar
Perdida nas tuas mãos.
E que para sempre sinta
O macio da tua pele na minha.

Deixa-me ficar
Perdida nos teus sonhos.
E que a sua concretização
Seja também a minha.

Deixa-me ficar
Em ti.
Mistura-te em mim.
Alimenta-me todos os dias.
Deixa-me percorrer-te por inteiro.
Deixa-me a sonhar.
Deixa-me um palmo abaixo do céu.
Deixa-me murmurar o teu nome em silêncio.
Deixa-me sentir o teu calor.
Deixa-me sentir o teu amor.
Deixa-me sentir tudo de todas as maneiras.
Mas, já fico feliz,
Se me deixares ficar.

papoila disse...

oi, bom dia.

leio-vos e penso para comigo: "e ainda há quem me critique por procurar tanto esse "canto""...

Putty Cat disse...

Então, muito bom dia

A critica até que é muito boa.
Diz lá, Papoila, se não ficas com mais "ganas" de procurar seja o que for, e de fazer o que te vai na "veneta", sobretudo tendo a certeza que:
Não estou a prejudicar ninguém;
Sinto-me bem com o que faço e digo;
Sinto-me com a liberdade de optar;
Sinto-me aliviada por me expressar da maneira que faço;
Sinto-me como se estivesse a fazer uma terapia, mas à borla;
Sinto-me entre "amigos desconhecidos";
Sinto-me feliz por partilhar;
Sinto-me livre, porque não existem "obrigações" de qq espécie.

A critica e a reprovação, muitas vezes, têm um efeito impulsionador.

Por isso, a todos os meus criticos(as), sejam eles quem forem, o meu MUITO OBRIGADA por existirem!

papoila disse...

estás bem disposta putty!..

estou fds à porta, incluindo a possibilidade de mais 3 dias de férias e há qq coisa que me está a puxar.

eu sei o que é... é aquele quanto por preencher. com tantos candidatos torna-se dificil escolher...principalmente quando não é o cerebro que comamda esta escolha...

já tive mais "gana", putty.

deve ser a pti...

papoila disse...

sorry: "canto"

papoila disse...

sorry: "comanda"

Putty Cat disse...

Dear Papoila!

A "gana", nem sempre está à flor da pele. Eu tb não ando sempre à espera de um "teaser" qq que me ponha a mexer.
mas o melhor teaser, somos nós mesmos.
Temos é de ter predisposição para isso.
E hoje, até gostava que um critico saísse do seu buraco para me criticar!
Estou a precisar de "limar as unhas" em alguém!! :)

papoila disse...

:))))
Gosto de te ver assim. Deves ser "linda" nesse estado...

Putty Cat disse...

Uuuuiiii, mais vale fugir!!
Fico possuida pelo demo!
:))

Flôr disse...

Putty,que vontade!
Até era capaz de te "criticar",para explorar esse lado...por vezes és muito "adjectivos" e alguns daqueles "mornos" :))
Achas que dá para uma unha?

Putty Cat disse...

Flor

Nãããããããhhh.

Os criticos estão bem identificados, têm nomes e BI's!

Tu, que és uma querida, nunca serás uma critica destas!
No máximo serás uma teaser. Mas disso eu gosto!!
Além disso, tens toda a razão:
Sou "adjectivos", alguns quentes, outros mornos, enfim, como costumo dizer, sou feita de momentos.
E hoje, apetece-me revirar o mundo de pernas para baixo!

Andarilhus disse...

Putty:

... "a friend who will tease is better..." (estou a ouvir os Placebo: "Pure mourning").

Olha, faz saltar do buraco a tua auto-crítica ou... provoca os críticos...dá-lhes chispa para que se incendeiem... se realmente procuras abalar as pernas do mundo... hoje.

Putty Cat disse...

Andarilhus:

A selecção musical agrada-me MUITO!
(uma das minhas bandas favoritas).

Estou a fazer mira ao critico!
Mas, ainda não tive sucesso...

Brain, onde andas? Que é feito de ti?
Need a teaser, do you??? ;)

papoila disse...

hoje apetece-me fazer uma loucura...

daquelas loucuras que nos "deixam um palmo abaixo do céu"...(gostei putty)

Brain disse...

Bem... não se pode ficar fora umas horas, que apanho aqui comentários às dúzias.

Putty,
Quanto a ontem: Gostei do teu comentário. Fantástico!
Numa "outra onda", mas fantástico!
É bom ver, em que tipo de ondas navegas agora.

Quanto a hoje: Venham de lá as criticas! Se o efeito é esse! :)
Teaser? Hummm.... Já me chamaram muitas coisas, mas isso... é a primeira vez!

Papoila:
Deve ser a pti?
Nah! Há gandas malucas com muito mais idade do que tu. Aliás, por vezes até parece que funciona de forma inversa, qto mais velhas...

Apetece-te fazer uma loucura?
Ok. Eu fico com as tuas miúdas esta noite. Queres?

Flôr:
Andas muito caladinha... (já pareces eu!)

Bom fim de Semana para todos!

PS: Papoila, não estou a brincar quando digo que fico com as miúdas.

Flôr disse...

Bom dia ,
Que esta semana,se inicie com uma brisa de energia e motivaçãoes.
Para uns,as merecidas férias,outros um pouco à frente serão.
Talvez,utilizar cada um destes dias como uma pequena reflexão de meio ano passado nas nossas vidas,e um perído igual para viver até finais de 2006.
Vamos ver como estou os nossos objectivos,as possíveis alterações.
Para os que o "cansaço" tenta derrubar,um pouco mais de força...
Pois eu garanto,depois daquele cruzamento...outrá estrada te levará.
Um beijo a todos.
Um beijo especial para a Papoila.

Putty Cat disse...

Bom dia

Então papoila!
Enlouqueceste ou aquilo tudo foi só uma ameaça?

Putty Cat disse...

Mais uma vez, bom dia

Decidi, depois de muito reflectir, fazer um retiro "estratégico" do blog.
Algo não "bate certo" por aqui. Na minha óptica, este blog (que vi nascer, crescer, desenvolver-se, e fazer novas "amizades") perdeu recentemente "algo" pelo caminho, para mim essencial, e isso entristece-me.

Como tal, vou "tirar umas férias". No entanto não deixarei de estar à espreita, e espectante que o tal "algo" regresse.

Um bem-haja a todos.

Andarilhus disse...

Bom dia,
Putty, este blog perdeu "algo" pelo caminho "recentemente"?!
Antes de apagares em definitivo a luz, podes concretizar, p.f.?
Boa semana para todos.

Putty Cat disse...

Eu não posso concretizar, Andarilhus.
Simplesmente não posso.
E eu não apaguei definitivamente a luz!
Apenas vou fazer um retiro.
Sabes, Andarilhus, tu foste desde logo alguém que me cativou, logo do inicio.
Gosto do que escreves e como escreves, tal como gosto muito do que o Brain escreve e transmite, não menosprezando todos os outros.

Olha, vou aproveitar, para fazer a minha "Viagem Interior".

Regresso breve!
That's a promisse!

Andarilhus disse...

Sabes, Putty, eu também me identifiquei contigo, imediatamente. Como Jano, 2 faces, 2 facetas: a alegre e prospectiva e a triste e introspectivamente arremessada consecutivamente para as experiências menos boas do passado, longínquo ou próximo.
Pois, viaja por ti e remenda as tuas mantas, para que te cubras em felicidade no futuro. Da minha parte, acho que, se não alcancei o outro lado, já cumpri boa parte da minha jornada desse mesmo fado.
Deixo-te para leitura de viagem, o relato de uma das minhas amargas tragadas ervas. Até breve e boa travessia.

“Espectro

Na parede, a mancha espreguiçada do luar
Lograva esconder a dor camuflada na sua sombra.
A alma, em fuga, refugiava o pensamento no céu.
Mais obscuro do que a noite, o seu intento perscrutava com o olhar
Além, bem mais longe do que a avassaladora distância da penumbra:
Premeditava-se condenado à condição de réu!

A praga conquistava-lhe, com paciência, as entranhas do corpo;
A maldição tomava, com gula, posse da sua vontade.
E, consumido pelo fogo terrível da herege paixão,
Vergava-se lentamente ao desejo do destino perverso,
Enlouquecendo, golpe a golpe, pelos inebriantes acordes
Do enfeitiçado coro de sereias do mar da ilusão.

Convocados todos os demónios para o mitológico festim,
Apertava-se o cerco tenaz, embargando implacavelmente
Qualquer esperança de conhecer a luz do amanhecer seguinte.
A justiça sumária com simpatia oferecia o cálice do fim.
A morte, em prévio triunfo, brindava silenciosamente.
Lúcifer, cobiçador, humilhava-se à máscara de pedinte.

Perdido em conjurado tempo; prisioneiro em inóspito espaço.
Algures na corrida da fuga esvaía-se a liberdade,
No horizonte convergiam as grades da escuridão.
Inspirava o ar dos tormentos, forçando o rejeitar do cansaço:
Sem as revelações do seu deus, como saber a verdade?
No peito abafava o sino da misericórdia, na mente afogava a lamentação.

Era já o campo de batalha conquista da pérfida derrota.
Mas, rendido seu suserano pelo ataque traiçoeiro da tristeza,
Tombado por terra, despido de todas as vestes da honra,
Resistia ainda em solidão o bravo vassalo,
Que armado do mais negro vazio, cintilava nas trevas do combate,
Negando a custo o conforto da entrega, para afoguear a violência da peleja!

A cada embate, medonha crescia a noite. E no desespero, exortava por um sinal.
Ergueu-se decididamente a lâmina sedenta por talhar o último suspiro.
Quando de um rasgo do firmamento surge a aurora do santuário:
Entre as estrelas demarca-se uma constelação, em majestoso debruçar
E, na venial façanha, resgata o valoroso guerreiro, no dorso de um cometa
Oferecendo-lhe o retorno para entre os seus, no reino dos amores...”

XXII : VI : XCVII

J. Pópulo

Flor disse...

Putty Cat,
Que a tua "viagem",te leve ao encontro e te traga.
Não quis pensar duas vezes no que li,no teu comentário.
Mas tenho que te dizer,que só com uma leitura,estranhei,fiquei sem jeito.Talvez não tenha entendido.
Bj fica bem

arcoiris disse...

Olá!
Apesar de não ter escrito nada nestes últimos dias, não deixo de passar por aqui.
Putty vai, mas volta, se achares por bem.
Li o teu comentário e fiquei a pensar no que escreveste. E tal como a Flôr, não percebi...mas deixa, às vezes preciso de um desenho....

Brain disse...

Putty,

Todos são benvindos a este espaço.
Tu mais que ninguém, sabe disso.
Todos são parte integrante deste espaço.
Tu, que também tens o teu blog, sabes e compreendes isso.
Todos têm o direito de optar querer estar ou não, querer permanecer ou não.
A beleza deste espaço, é precisamente essa, a não obrigatoriedade.
Se sentes necessidade de te ausentar, tudo bem.
Fá-lo, com a convicção que a tua falta será sentida, mas que, todos nós por sabermos onde te encontrar, estaremos de "olho em ti".
Fá-lo com a certeza de que, as portas deste espaço, que de alguma forma também é teu, (como de cada um dos outros) e que por isso, a tua porta de entrada, nunca será, trancada por dentro.

Boa viagem,
E (assim o espero) até breve.