segunda-feira, outubro 30, 2006

Brisa

Brisa…
Afago de vento,
Que sentimos sem o ver,
Que vem até nós sem o pedirmos,
Que nos trás os salpicos da maresia,
Os odores das estações,
O calor num fim de tarde de verão,
A frescura de um dia de Inverno.

Na brisa,
Circulam sensações.

Na brisa,
Se tentarmos,
E assim o quisermos,
Podemos fazer transportar,
Os nossos desejos e quereres,
As nossas vontades de,
A outros fazer chegar,
O nosso deles tanto gostar.

Assim,
Hoje,
Numa brisa de calor de sentir
E frescura de espírito feita,
Envio,
Para ti,
Um olhar de conforto,
Um afago de carinho,
E um beijo,
Apaziguador de alma.

16 comentários:

Kitty disse...

Essa brisa amena de fim de tarde
Que nos toca
Nos conforta
Enviada por alguém
Toca-nos mais que mil palavras

Essa brisa que se sente
como um carinho que se deseja

É suave, delicada

É bom
Muito bom

Flôr disse...

Que bom poder ser brisa...para alguém.
Bj

ACA disse...

Para quem gosta de Fernando Pessoa cá vai...

É uma brisa leve...

É uma brisa leve
Que o ar um momento teve
E que passa sem ter
Quase por tudo ser.
Quem amo não existe.
Vivo indeciso e triste.
Quem quis ser já me esquece
Quem sou não me conhece.
E em meio disto o aroma
Que a brisa traz me assoma
Um momento à consciência
Como uma confidência

Brain disse...

Bem vindo(a) a este espaço ACA,

Por aqui, muitos gostam e apreciam de sobremaneira Fernando Pessoa, pelo que, este teu contributo é bastante apreciado.

Fica por cá, e intervém sempre e quando queiras, que também tu, serás apreciado(a).

Cumprimentos.

divina disse...

A Brisa...
Dias há em que me passeio para senti-lá, para relaxar, para meditar... é muito bom!
Com a brisa partilho muito dos meus pensamentos e dos meus sonhos, e o mais engraçado é que só agora me vejo a reflectir sobre o assunto...
bjs

andarilhus disse...

A brisa pode ser a parede etérea dos nossos desabafos, do nosso choro ou do nosso riso. É um ouvinte sempre disponível para escutar as nossas alegrias, as nossas tristezas, as nossas preces. É o carteiro que propaga as nossas mensagens, os nossos anseios, as nossas saudades...
A brisa é companhia...
"(º0º)"

Flôr disse...

Andarilhus,Lindo,e simples,dentro do teu género.
Que brisa linda,boa,um dia senti...como se ainda a tivesse u nunca a sentisse.
Bjs

PP disse...

"Um olhar de conforto,
Um afago de carinho,
E um beijo,
Apaziguador de alma"

Isto bastava para me fazer feliz... mas não há brisa, não, nada... a brisa não acredita que eu sou eu e, em desalento, deixa de soprar...

Putty Cat disse...

Devagar, devagarinho, a Brisa lá me trouxe de novo ao mundo dos mortais, depois de ter provado o suco dos Deuses e testemunhado que o Paraíso realmente existe.

Acabei de "aterrar" na realidade.
E a "derrapagem" está a ser dura.

Beijo de saudades para todos.

Putty

Andarilhus disse...

...Flôr, quanto mais sofregamente se busca a passagem da brisa, mais desatentos estamos à sua passagem... as brisas andam aí. Há que esperar por sentir o toque da brisa que se levantou "especialmente" para nós.
PP, no meu entendimento, ÉS em simplicidade e naturalidade. Davas o CÉU por uma atenção, de origem bem determinada. Compreendo-te... Arrisco a dizer que, também tu, deves assentar em palavra escrita aquilo que te parece não chegar, verbalmente, ao destino (estou errado?). Desculpa se avanço demais...
Putty, que bom saber-te de volta. Pois, quem anda pelo paraíso, de regresso à terra, sente o "peso da gravidade". Logo te amanhas com a rotina. Quando retomas a tua loja?
"(º0º)"

papoila disse...

oi putty!! bem vinda e boa aterragem. :))))

Putty Cat disse...

Retomar a minha loja, Rosinha... quando a minha alma se desprender do céu. Eu já aterrei, mas ela anda anda por ali, no meio das núvens.

Bj grande para ti, Rosinha.
E outro para ti, Papoilita!

flôr disse...

Putty...seja benvinda!!!Olhar de brilho,bris e mais brisa? FEliz não pequena,e esse moçoílo que te mereça e entenda...um beijo grande para vcs.
Quanto a ti Andarilhus,nesta da BRisa,"tarmei-te",mas o que dizes é correcto.
Ainda não consegui ler em PP,desculpa,mas ando distraída.
BJs a todos

Brain disse...

DIVINA: Continua a passear nessa companhia que é MUITO boa!

ANDARILHUS: Sempre igual a ti próprio. Abraço.

PP: A brisa NUNCA deixa de soprar.
Procura bem por ela nos teus caminhos.

PUTTY: Wellcome back!

PAPOILA: Calada, caladinha, mas... sempre à espreita, não é?

FLÔR: Não me acredito que te tenhas tramado. Se calhar, tramou-se quem não te soube valorizar.

Cumprimentos a todos e um bom feriado.

PP disse...

Olá,

Pois, meu amigo Andarilhus, agradeço-te a atenção, não avanças demais... a desilusão é que, muitas vezes, não adianta entregar-nos de corpo e alma, verbalizar e escrever, demonstrar o nosso amor de todas as maneiras possíveis... e nada... o interesse inicial esvai-se...
O medo da desilusão será? Ou que tal empenho não possa existir de forma genuina? Ou apenas por parecer tudo demasiado fácil?

Agradeço-te, Brain, a força. Um abraço, meus amigos, beijinhos minhas amigas, happy halloween !!!

papoila disse...

oi bom dia.

sim brain, sempre por aqui.

sabes como eu sou, como funciono. distante mas sempre por perto para quando é e se for preciso.

há quem não perceba esta forma de estar. mas para mim distanciamento não é sinónimo de abandono, de não gostar ou de não me interessar. cada pessoa tem o seu espaço. eu preciso do meu.

beijocas