quarta-feira, janeiro 31, 2007

Pesos

Por vezes,
Carregamos nos ombros um peso…
Um peso do tamanho do mundo!

Um peso que é nosso,
Um peso que é dos outros,
Pesos,
Que muitas vezes,
Chamamos a nós,
Mesmo sabendo que podem ser superiores
Ao que conseguiremos eventualmente suportar,
Mas não é por isso
Que deixamos de o fazer,
Porque ajudar a suportar um peso,
É muitas vezes,
Mais importante,
Mais necessário,
Mais eficaz,
Do que,
Retirá-lo de outros.

No entanto,
Nós próprios,
Temos os nossos suportes adicionais,
De que necessitamos,
De que mesmo não nos socorrendo sempre deles,
Sabemos que eles estão ali,
À nossa disposição,
Para o caso de necessidade.

A mim,
Podem até faltar-me esses suportes adicionais,
Que eu,
Com a minha gestão de mim,
Consigo,
À base não da força bruta,
Mas do equilíbrio,
Suportar muito(s) peso(s),
MAS,
Por favor,

NÃO ME TIREM O CHÃO!

5 comentários:

Putty Cat disse...

Sabes, acho que estás a precisar assim de um jantar com malta porreira e descontraída, dar umas gargalhadas valentes, beber um vinhozinho e depois, e depois...
perderes-te numa noite qualquer!

Que dizes? ;)

Brain disse...

Se calhar Putty...
Se calhar é isso mesmo que estou a precisar!

Pode ser que um tipo de noites dessas esteja próximo.

Flor disse...

Quase me apetecia dizer,escreveste para mim?É essa parte do "tirar o chão",que complica.
Mais equilibrado ou menos,forças de um dia,quebras do outro ,a caminhada segue...ficar sem chão,implica,perder tudo...comerçar do zero se encontrar a escala,deixar-se assim e aos seus.porque os pesos,são por vezes de tal ordem que temos de pesar a solidão o desgosto para ultrapassar e começar,ou recomoçar.
Putty,qto aos copos,era um aideia Parabens! para mim é domingo :)

Kitty disse...

Olá amigo

Tenho andado um pouco ausente na escrita, mas estou sempre de olho...

Este post é muito "negro". Espero que rapidamente nos ofereças algo mais "alegre", significando que o sol já brilha novamente em ti.

Beijos grandes
Kitty

Brain disse...

Kitty...

Seja bem aparecida... desde o natal que não dava o ar de sua graça! Ficaste aborrecida com o Pai Natal foi?

Deixa lá que pelo menos o "negro" serviu para que re-aparecesses, o que no final... o torna não tão negro assim.

Contente por te ver de volta,
Beijo.