quarta-feira, janeiro 03, 2007

Vida

Cada um de nós,
Tem em si um dom:
O dom da vida.

Nem todos o sabemos aproveitar,
Nem todos o sabemos apreciar.

As mulheres por seu lado,
Têm esse dom acrescido,
Porque têm a possibilidade de gerar,
Elas próprias,
Em si,
Uma nova vida.

Eu não sou apologista da vida,
Apenas por si mesma.
Eu penso que a vida,
Deverá ser válida,
Deverá ter e fazer sentido,
E que é da responsabilidade
Individual,
De cada um,
Fazer com que assim seja.

Mas isto,
No que a que cada um,
Diz respeito.

E quanto a “terceiros”?
E quanto à geração de uma nova vida?
Será que ela deve ser gerada,
Será que ela deve ser,
Levada a cabo,
A qualquer custo?
A qualquer preço?

Qual a mais valia de um ser,
Indefeso,
De ser colocado no mundo,
Sob a condição de não desejado?
Será sequer justo para ele?
Será que temos esse direito?

E a mulher?

Será justo para ela,
Que tenha de,
Ter a seu cargo,
Uma vida inteira,
Um ser que não desejou?

Será justo para ela,
Que tenha de,
Para não fazer algo
Que não pensa estar correcto,
Colocar em perigo,
O seu dom,
A sua própria vida?

Até que ponto é válido
O argumento da vida,
Quando no limite,
Para preservar uma vida,
Se coloca em perigo duas?

Eu sou MUITO a favor da vida.
Eu sou defensor que a vida é um dom.

Eu sou defensor que todos os que
POSSAM
E todos os que
QUEIRAM
Gerem novas vidas,
Novos seres,
MAS,
Conscientes da responsabilidade
Que isso acarreta em si,
Pois quem o faz,
Tem por obrigação para com
Esses novos seres,
De lhes dar,
O que de melhor de si conseguirem.

E isto…
Isto não se consegue num seio familiar,
Onde a nova vida não é desejada.

Por isso,
Pelas mães,
Pelos filhos,
Pelos futuros filhos,
Eu sou a favor,
Do aborto legalizado.

E vocês?

9 comentários:

Wife disse...

"Eu não sou apologista da vida,
Apenas por si mesma.
Eu penso que a vida,
Deverá ser válida,
Deverá ter e fazer sentido,
E que é da responsabilidade
Individual,
De cada um,
Fazer com que assim seja."

Não podia estar mais de acordo.

É da responsabilidade de cada um decidir o que é melhor para si e para a sua vida, pelo que deverão existir condições de tal ser feito sem riscos, não tendo as mulheres que ficar sugeitas às condições miseráveis que por vezes lhe são facultadas para o fazer, em troca de algum dinheiro.

A VIDA é para ser vivida e não para ser "passada", por isso ela deve existir nas melhores condições possíveis, quer materias, quer afectivas, caso contrário será mais uma vida para fazer número nas estatisticas de natalidade.

Putty Cat disse...

Também eu sou a favor.
E abomino toda e qualquer campanhazeca hipócrita que defenda o contrário. E isto consegue fazer ferver-me o sangue.

Isto não uma luta do bem contra o mal.
Não é uma luta da morte contra a vida.
É a luta de cada um, para dar o melhor que temos e sabemos a uma outra pessoa.
Infelizmente, muitos não o podem fazer e muitos também não o sabem fazer e mais critico ainda, muitos nem sequer querem saber ou fazer.

Temos relatos de tantos casos desses...que aparecem todos os dias nas noticias...
Fora os que nem sequer sonhamos que acontecem Mundo fora.

Sou a favor de gestações responsáveis, desejadas e saudáveis.

Por isso, eu voto SIM.

Kitty disse...

Brain

Excelente tema de discussão.

Eu também sou a favor do aborto e pronto.

Mas melhor mesmo é discutir a VIDA. E já que estamos na fase do ano novo vida nova, porque não pensares em contribuir para o aparecimento de mais uma vida fantástica, para se juntar às restantes vidas que já fazem parte do teu mundo...

Isso seria um bom contributo para aquele ano diferente, para melhor, que esperas para 2007.

Beijos
Um excelente 2007
Kitty

Brain disse...

Kitty... sua Tola!

Olha que a Wife também é frequentadora aqui do blog (conforme podes ver pelo 1º comentário)... LOL

A ver vamos, se faço uma contribuição nesse sentido.
Sem dúvida proporcionaria um ano diferente! BEM diferente!

Mas... um filho não se faz a um, por isso...

(Grande contributo este teu. Sem dúvida!)

Beijo

papoila disse...

Há ainda que referir que, segundo minha opinião, nenhuma mulher toma uma decisão destas de ânimo leve, sem ter consciência das repercursões psicológicas/emocionais que terá sobre si mesma.

Legalizar nunca será sinónimo de banalizar.

Porque não o direito à escolha?
Porque não o direito à escolha em pé de igualdade entre mulheres com e sem capacidade económica?

Putty Cat disse...

Bom dia a todos

Papoila, generalizando, acredito tb que as mulheres não o farão de ânimo leve.
No entanto, ao que se vê, lê e ouve, há gente e gentinha para tudo nesta vida...

Bom fds.

Flôr disse...

bom dia amigos,
Pois cá estamos nós num tema de peso moralista.Ou melhor carregado de uma certa estupidez,vinda de preconceitos e principios já eles inexistentes.O que se deveria procurar nesta questão ,era criar condições para com dignidade cada qual decidir o melhor para si.
E lá está o melhor é bem diferente de uns para outros.
Será melhor ,dar fim a um começo de vida,ou dar uma vida sem fim de "torturas" a um ser indefeso.
Não é justo associar a questão ao seu aspecto mais leve e frágil,abortar e pronto!
Conheço "almas " marcadas por situações destas,onde o apoio foi nenhum,e as horas torturantes habitam nas memórias.
Ve-se "miséria" e proliferar.E o aborto acaba?Não!Apenas será feito em condições normais quando o dinheiro aparecer,e matará seres em corpo e/ou alma onde a moeda não tem o seu peso.
Temos tantos casos...talvez já exista o desfiladeiro do aborto,mas esse para determinados rostos que saiem de Portugal,para ir ao país vizinho tratar de vida.
Porque não colocar as "mesquinhices " de lado e dar a cada um uma voz!Tratar a mulher de forma digna,estando ao seu lado a atenuar a dor de tal decisão e não a penalizar o acto.
É fácil esta cobardia,encontrar crianças em caixotes do lixo ou abandonadas por aí,sem saber o que aconteceu a cada mulher que deu à luz!Isso faz de nós o ser que perdeu a visão da humanidade e se esconde no papel da moralidade tendo como preço ,as vitimas indefesas.
Sejamos humanos.

Brain disse...

Papoila:

"Porque não o direito à escolha em pé de igualdade entre mulheres com e sem capacidade económica?"

Acho que é mesmo por aí. Hoje em dia, para quem tem posses... Espanha é aqui tão perto.

Putty:

Em todas as questões, há sempre uma minoria que faz o pior uso e o mais indevido de todas as coisas. Estou de acordo contigo. Mas não penso que deva ser por elas, que devamos pautar as nossas decisões.
Como disseste no teu primeiro comentário:

"Isto não uma luta do bem contra o mal.
Não é uma luta da morte contra a vida.
É a luta de cada um, para dar o melhor que temos e sabemos a uma outra pessoa.
Infelizmente, muitos não o podem fazer e muitos também não o sabem fazer e mais critico ainda, muitos nem sequer querem saber ou fazer."


E aqui sim, é onde reside o verdadeiro cerne da questão.

Flôr:

"...estupidez,vinda de preconceitos e principios já eles inexistentes.O que se deveria procurar nesta questão ,era criar condições para com dignidade cada qual decidir o melhor para si.
E lá está o melhor é bem diferente de uns para outros."


Estamos em sintonia.

Kitty:

"Eu também sou a favor do aborto e pronto. "

Rápida, simples e concisa. Como eu gosto.

Beijo a todas.

arcoiris disse...

Por tudo que aqui já foi dito e porque mesmo que não seja legalizado, vai continuar a existir,a troco de alguns euros, numa qualquer clinica por aí,eu sou A FAVOR.
Sou mulher e quero ser mãe, quero puder escolher o que é melhor para mim.
Bom fim de semana a todos e já agora um Excelente 2007!