quarta-feira, agosto 01, 2007

Férias...

O tempo de férias está aí, e eu não sou diferente dos restantes e necessito igualmente delas.
Por isso, não vou (até mesmo porque não quero) resistir ao apelo do calor, do sol e principalmente do mar!

Assim, irei ausentar-me desta luz cintilante que caracteriza o monitor do computador, e por consequência das ondas da net, até aproximadamente final do mês de Agosto.

Para vós, todos os que me honram com a vossa visita, deixo-vos as palavras de alguém, que não sendo já um desconhecido neste espaço, me delicia com os seus escritos.
Para vós, deixo-vos estas palavras tão CHEIAS de José Luis Peixoto.

(leiam até ao fim, porque... vale mesmo a pena!)

Palavra Amor

Às vezes, penso que é impossível que entendas completamente aquilo que sinto.
A culpa não é tua. Não existe culpa. As palavras que tenho são muito insuficientes, são muito imperfeitas.

E se, num momento, vejo a minha mão deslizar sobre a pele do teu rosto, ou sobre a pele do teu pescoço, ou sobre a pele da tua voz olhar presença, sou atingido por um raio e tenho de dizer palavras, tenho de tentar dizer-te aquilo que sinto.

Esses são os momentos em que digo a palavra amor. Palavra insuficiente e imperfeita que não sei o que te diz.

Esses são os momentos em que sinto que qualquer coisa grande como o mundo me atravessa; a primavera inteira atravessa-me; as vozes e os sorrisos de todas as crianças atravessam-me; a lua, nós conhecemos a lua, a sua luz tão lenta no céu da noite, e a noite iluminada por luz, luz estendida sobre o rio onde se estende o nosso olhar imenso, cheio qualquer coisa grande como o mundo, a lua, a noite e a luz atravessam-me.

E digo a palavra amor como se dissesse tudo isto. E, quando me dizes a palavra amor, acredito que partilhamos palavras. E podemos dizer essa palavra dentro de um beijo. Os nossos lábios juntos a fazerem os mesmos movimentos, a fazerem as formas dessa palavra: a m o r. Juntos.

E há outra palavra que não sabemos como dizer: felicidade. Dizemos felicidade e, dentro do instante dessa palavra, sentimos alguma coisa que chamamos por esse nome. É também grande como o mundo.

Quando estamos juntos, de mãos dadas, quando nos abraçamos e os nossos corpos se tocam mais do que se estivessem apenas a tocar-se, quando as nossas vozes são a mesma, quando as nossas palavras, sentimos muitas coisas grandes como o mundo. O mundo é tantas vezes infinito.

No entanto, quando estou sozinho por um momento, quando o teu rosto é apenas tocado pela minha memória, penso que é impossível que entendas completamente aquilo que sinto.

A culpa não é minha. Não existe culpa. Daquilo que sinto, dessas palavras, amor, felicidade, sei apenas que são grandes como o mundo quando o mundo é infinito. Posso estar na rua, posso estar no meu quarto, posso ter acabado de acordar e o meu corpo fica rodeado pelas folhas do Outono que o vento agita, fica rodeado de pássaros e a claridade é a pureza singela, como os teus olhos, como os teus lábios, como os teus dedos, como a tua pele. É tão grande. Tão grande.

E é por isso que penso que é impossível que entendas, mas depois penso que nós, a palavra amor, isto, tão grande, nós somos feitos de tantas coisas impossíveis, tantas coisas de que duvidamos, tantas coisas que verdadeiramente acreditámos impossíveis, com todas as certezas, com todas as dúvidas. Nós somos impossíveis e, no entanto, no entanto, no entanto, estamos aqui, dizemos essa palavra impossível, amor, e vemos significados na voz, na pele, no olhar e dentro de nós.

Tu sabes que existe o medo. Gostava de poder dizer-te para não teres medo, mas eu também sei que existe o medo. Na vertigem, de repente, esse momento. Penso que é impossível. E é quando gostava que me desses a mão.

Tu sabes que é assim. Existe tudo dentro dessa palavra, amor, essa palavra que dizemos e que nos soterra. Estamos debaixo dela como se estivéssemos debaixo de montanhas, como se existíssemos no centro do céu sem nuvens. E imaginamos que todos podem ver-nos, e imaginamos que ninguém nos vê. Possível e impossível.

Quando digo amor, apenas esta palavra, amor, gostava de dizer-te que por trás do meu rosto estão todos os gestos que poderão amparar-te quando precisares, todos precisamos de gestos e de palavras às vezes, eu tenho e terei esses gestos e essas palavras para ti; gostava de dizer-te que o sangue começou já a correr pelas ruas do futuro, e o sangue tem essa pureza singela da claridade, gostava de falar-te do mar, mas tu sabes mais do que eu sobre o mar, um infinito de coisas simples; gostava de dizer-te que por trás do meu rosto existe de novo o meu rosto e existe o teu rosto e existe a esperança, a rua da esperança. Estamos aqui. Juntos.

Posso estar na rua, posso estar no meu quarto, e sei, sinto que estamos de mãos dadas, abraçamo-nos e os nossos corpos tocam-se mais do que se estivessem apenas a tocar-se, as nossas vozes são a mesma. É tão grande. Tão grande. Possível e impossível.

E poderia continuar a dizer palavras, tudo, mundo, sempre, e todas essas palavras seriam insuficientes e tão imperfeitas.

A culpa não é tua, não é minha. Não existe culpa. Existe o contrário da culpa, qualquer coisa boa e absoluta.

Estendo a minha mão dentro dessa névoa luminosa. Sinto essa claridade na minha pele. Sou atingido por um raio e sei que poderia continuar a dizer palavras, mas agora olho-te nos olhos, atravesso-os e sou atravessado por eles, o teu rosto está à distância da minha respiração, os teus dedos e os meus dedos, a nossa pele, e sei que poderia continuar a dizer palavras, mas agora olho-te nos olhos e basta-me a verdade desta palavra, amor, e basta-me a verdade do teu nome.

(José Luís Peixoto)


Até à minha volta…

57 comentários:

sonhadora disse...

De passagem, deixo beijinhos embrulhados em abra�os.

Azul disse...

Olá Brain!

Desejo-te umas excelentes férias com tudo de bom.

Beijo para ti e ... sabes para quem mais :)

Azul

Anónimo disse...

Boas férias!NUnca tinha lido comentários desse msnuseador de letras, palavras e contextos ,José Luís Peixoto.
Fi-lo já com imensa névoa de um sono que me invade, mas de repente ouvi-me em voz alta e imaginei Mário Viegas a lê-lo no seu estilo tão próprio e a orna-lo ainda mais belo.Vais e deixas em todos a riqueza da conversa escrita, a vontade de passar de um ser , ou mostrar sentimenttos em manuscritos.Simples textos, imaginação, testemunhos e tesouro,literário e de amizade.
bj

Secreta disse...

Boas férias!
José Luis Peixoto , como aprecio a sua escrita! Excelente escolha :)
Beijito.
Até já.

Dhyana disse...

Boas férias, diverte-te e porta-te mal.
Beijos...

Utzi disse...

Desejo-te umas boas férias :)

Mil beijos

Maria-treva-flor disse...

Quero dizer.te o quanto me eleva os teus escritos, as tuas manifestações de carinho (lá..onde eu estou).
dizer.te: " carpe diem!"

Já que nos deixas a sugestão de J.L.P (que muito aprecio), deixo-te com um outro "fazedor" de emoções.

Recado

Ouve-me
que o dia te seja limpo e
a cada esquina de luz possas recolher
alimento suficiente para a tua morte

Vai até onde ninguém possa falar
ou reconhecer-vai por esse campo
de crateras extintas-vai por essa porta de água tão vasta quanto a noite

Deixa a árvore das cassiopeias cobrir-te
e as loucas aveias que o ácido enferrujou
erguerem-se na vertigem do voo
deixa que o outono traga pássaros e as abelhas
para pernoitarem na doçura
do teu breve coração

Ouve-me
que o dia te seja limpo
e para lá da pele contrói o arco de sal
a morada eterna-o mar por onde fugirá o etéreo visitante desta noite

Não esqueças o navio carregado de lumes
de desjos em poeira-não esqueças o ouro
o marfim-os sessenta comprimidos letais ao pequeno almoço.

Al Berto

Beijo*

Telma disse...

Boas férias! Até à tua volta...

Beijos

Vertigo disse...

obrigada pelo texto que nos deste :)*

BOAS FÉRIAS!!!

gasolina disse...

Que tenhas deste pedaço de férias a força, a inspiração e o amor com tanto me encantas no teu verbo.

À tua volta, estarei aqui.

Um beijo.

Som do Silêncio disse...

Brian!

Boas férias e que te divirtas com a família!

:)

Beijo Siencioso

su disse...

Bela forma de deixares os teus votos de Boas Férias!

José Luís Peixoto! Delicioso!

Diverte-te e descansa com os teus! É para isso mesmo que servem as férias...retemperar as forças. Afinal, elas é que marcam a passagem de Ano! Final de Ano, início de outro!

: )

mariazinha disse...

Boas Férias!
Obrigada pela partilha do texto.
Beijos

Cris disse...

Deixo-te os votos de umas excelentes férias!!! e Muito obrigado pelo texto lindissimo que nos deixaste para irmos lendo, enquanto esperamos pelo fim de Agosto. :)

Cris

impulsos disse...

Valeu mesmo a pena ler as palavras que aqui nos deixaste, de alguém que também muito admiro e que acho ser um excelente escritor e poeta!

Para ti... boas férias!

Beijo

Vity disse...

Ola Brain...

Apenas te deixo o desejo de uma boas ferias ... com muito descanso e divertimento...

O texto passarei mais tarde para ler ... hoje já me deixaste emocionada demais...

Até já
Beijo tb a wife
Vity

borrowing me disse...

boa férias
até já

Papoila disse...

Beijo de boas férias...

Putty Cat disse...

knock knock!!

Só para te desejar umas excelentes e revigorantes férias.

Cá te espero!

Aquele beijo

Shelyak disse...

Enjoy life...desejo-te uns dias lindos, revoltos e tranquilos ao mesmo tempo (mistura complicada?).
Um texto sobre o Amor, belo...
Abraço :)

Rosa Maria disse...

Boas férias...
E já que não estás, vou ficar mas um pouco e reler...

Alex disse...

Que tenhas umas boas férias e que voltes com muita garra para mais um ano de palavras à flor da pele.
É como tu escreves, à flor da pele.
Maravilhosamente.


Um beijo Brain.
Cá te esperamos.

Claudia disse...

E dos textos mais bonitos que conheço. Já o postei no meu blog há muito tempo atrás! Já agora, se não souberes, o nome final é Margarida!

Beijo com desejo de umas óptimas férias!!!

Menina do Rio disse...

Desejo-te umas férias maravilhosas!

Até a volta!

Sha disse...

Olá Brain,

as tuas merecidas férias ainda agora começaram... e já se sente a tua falta!

Bjo fofo com sabor a... boas férias!
:)

Branca disse...

Olà!
Que as tuas férias sejam tão boas como as minhas foram!
Aproveitem ao máximo este descanso!

Beijinhos :)

Maria José disse...

Voltei a ter um minuto de tempo para ler e fi-lo de uma assentada. Os desabafos, os agradecimentoes, as explicações, as férias, as descrições.

Até à volta, então!

Um Momento disse...

Boas férias
Aproveita bem esse tempo que tão precioso é
Leva contigp um beijo meu
Até á tua volta:)))
Cá estarei(*)

gasolina disse...

Passo só para te deixar um beijo.

mulherde30 disse...

Boas férias... e quanto ao Amor, não digo nada. De que servem palavras se não o sentirmos, não é verdade? Eu sinto-o, mas de tão grande, tornam-se as palavras pequenas...

flor disse...

Abro o meu coração, para as palavras sairem...silêncio!
Encosto o meu peito ao teu, para sentir as batidas do nosso compasso...silêncio!E então um arrepio, não me ouvi, nem a ti..., o teu coração se ouviu e o meu quase parou.
Porque seria?faltou o calor a emoção o grito sufocado e o sorriso que sempre me davas.
Por vezes os dias transformam sonhos em pesadelos, e hoje talvez o sonho esteja um pouco cinza.
Um beijo para Brain family, e para todos.

as velas ardem ate ao fim disse...

Bjinho e boas ferias.

excelente escolha literaria.

flor disse...

quando um pensamento repisa na minha cabeça, quantas palavras já não pensei, ou talvez, quantos escritos começados e sem fim.
sinto saudade da menice com a relatividade das coisas vista sempre igual.A tal inocência e candura do olhar mais puro.
Hoje a relatividade procura-se para amenizar, o que não é inocente, o que tem sentimento carregado por vezes de coisas menos boas.
aproveiteimos as férias para um respirar fundo, um parar a observar, s´assim se veem as coisas!bj Flor

su disse...

mas todos os adjectivos que transmitam "companhia" são sempre bem-vindos!

: )

Mais um beijo de boas férias, agora da Teia que também vai passear um pouquito!

gasolina disse...

Sei bem que não estás.
Mas ao ler-te fico acompanhada.

Boas férias neste fds.

Beijos

borrowing me disse...

isto é que é sol...
agora vou eu, mas levo o computador não me veja a inspiração...
bjs

Azul disse...

Olá Brain!

Tenho passado para te reler... gosto de voltar trás no tempo. De reler coisas que fazem tanto sentido em tantos momentos.

Um beijo para ti e continuação de boas férias que, decerto, estarão a ser.

Azul

Milla Loureiro disse...

belas palavras para fechar a ida as férias...

bj grande

brisa de palavras disse...

Agora que eu voltei...tu partes ! belas palavras e boas férias!

um abraço
brisa de palavras

por uma lágrima disse...

Chegou a minha hora... Vou de férias.
Levarei comigo as tuas (dele) palavras que me tocaram profundamente.
Beijo sentido
BOAS FÉRIAS

flôr disse...

Hoje o céu como sentiu a tua falta e a alegria de ler tudo que saí das letras que tão bem conjugas.
Meu kerido , que as férias te corram bem e se divirtam.
Beijos.

madrugada disse...

Palavras para quê!?!- José Luis Peixoto, pois claro.

Muito boas férias.

Abraço.

sinha disse...

conheci este espaco ha tao pouco tempo... e estive ausente outro tanto, agora... bem, agora estas tu ausente.
ausencia por motivo de ferias sabe sempre bem... vou aproveitar para ir vasculhando os arquivos :))

boas ferias
beijinhos

Monólogos.by.Paula disse...

Brian,

Eu de regresso, tu de partida. Desencontros.

Amigo, tenho um pedido de desculpas para te fazer. Quando de férias passei aqui apenas para te deixar um beijo, em sinal da minha amizade, fi-lo sem ler o que escreveste.

Agora quando regressei e te vim ler desde o momento em que tinha saído, reparei, que não foi a altura mais indicada para o fazer.

Desculpa-me a falta de atenção. Sabes que não foi com intenção. Seria incapaz de o fazer se tivesse reparado.

Espero que me perdoes.

Pelo momento de tristeza por que passaste, lamento. Do fundo do coração, os meus sentimentos.

Brian, mais uma vez, desculpa. Estou incomodada com a situação, mas agora é tarde.

Um beijo cheio de ternura e carinho

Flôr disse...

Querido Brian,
O que os outros não sentem porque cada um tem o seu modo, tu o entendes bem, e diáriamente tenho vindo ao cantinho que ao ano a esta parte a Papoila que encaminhou.
Ter-te-te para te ler, é muito bom, e cada vez estás melhor,mas nessa falta, ver o grupo de "amigos2 qie te rodeiam que te leiem que passam por aqui, é um agradecimento simples a um super amigo e homem-BRIAN.
Não se se será do agrado de todos mas hoje deixo texto, para todos.
de Margarida Faro
"COISAS TUAS
Levo coisas tuas
Para poder estar contigo
Na distância.
Para nunca te perder a ompanhi, mesmo não estando.
Levo gravado o teu gesto,
O pranto, o riso e (Ora inocente, ora picante)

O teu sorriso,
Que é a expressão,
O teu maior encanto.
E levo um objecto
Teu pertence,
Como se o espaço tivesse autiridade
E o tempo nos afastasse...

Como se fosse preciso..."
bjs para todos , boas férias.

gasolina disse...

Não será tempo de regressares?

Passou uma eternidade desde que te li, tenho saudades.

Um beijo

Amor disse...

Chamaram-me? :)
Lindo como sempre...
(Peço desculpa pela ausência. Várias situações de foro pessoal me impediram de cá voltar).

Beijo carinhoso

Helena Nunes disse...

Mesmo de férias prometi ir dando notícias.
Penso que hoje durmo cheia depois de ler o que li. Excelente escolha.
Boas Férias amigo
Bjos

Um Momento disse...

Passei
Deixei cair um beijo
(*)

B'Araújo disse...

peço desculpa pela minha longa ausência...

espero que essas férias te permitam receber a energia que se precisa para passar mais um ano de sobrevivência entre palavras que por vezes parecem amaldiçoadas... mas que bela escolha antes da viagem para férias...

o autor deve sentir-se orgulhoso pelo que fizeste, espero!

um abraço e até breve

CM disse...

Mais uma vez fazes uma escolha excelente de palavras, sejam elas tuas ou não... é sempre bom ler estas taradisses.

Beijinho

gasolina disse...

Já está na altura de regressares, não?

Passa no Flor. Tenho um Diploma para ti.

Beijinhso com saudades.

Calimera disse...

Grandes fériasssss
Quando voltares tenho um presentinho lá no meu sittio.
Bj

Fernando disse...

Descobri que não existe felicidade extrema na vida de um ser humano se ele não tiver um grande amor.

Já fui "Apenas Palavras" depois "A Minha Louca Paixão" e agora "O Fôlego de um Homem" no entanto os meus amigos, aqueles que se distinguem pela qualidade daquilo que escrevem nunca me serão indiferentes nem deixarei de os ler, pois a tua escrita dá-nos coisas lindas e maravilhosas, gosto dos teus textos e a forma como escreves, dentro do pouco tempo que tenho é um dos cantinhos que eu gosto de visitar.

Boa semana,
Beijo

Flôr disse...

bom da a todos.querido Brain,não será altura do regresso?...
Seca a boca de quem te bebe e refresca a alma com a frescura das tuas palavras.
Como o tempo mudou,assim, como tudo muda, hoje gostaria de vos deixar um escrito que fiz 8/9/2006.Uma paixão move sonhos,mas acordar consciente, é também muito gratificante.
Vou partilhar, permitam-me:
Quando penso em ti, passo a ver-te...
água límpida de mar calmo,onde as marés se alternam e as tempestades surgem!Vejo em ti,o olhar do menino, que me "cola"as tranças e me enfeita com uns laços de amizade,de partilha , de amor.
E como crianças de sonhos "claros", vamos de mão dada,o destino, o caminho...?Somos nós, o nosso sonho!
Olhando ontem,onde eras letras e vontade,falo já num passado,vivo com intensidade o presente e construo com carinho e muito amor, o futuro, o amanhã!
És o sentido, que um dia sonhei...
és tudo o que um dia quis.
Nesse dia, não te tunha,não procurei e vivi...
Mas uma estrela, um brilho no meu c´´eu ficou...
Olhei em(28/7),e como se o brilho me mostrsse coisas minhas,encontrei-te!
DEsde então, eu sou tu, e tu és eu,porqie:
"Não existe tu sem mim
E eu não existo sem ti!"
Assim, vos deixo palavras e sentimentos meus...uma lembrança de baú, sonhos e amores que nunca abandonarei...cresci e fui Feliz.
cONTUDO, ERA ONTEM,HOJE, SOMOS OUTROS...
Tenham um bom dia.
Papoila bj, para ti a que escrevi estas palavras o maior raio de sol te encha o coração de sentido!

impulsos disse...

Subi ao altar das emoções
Contemplei o verde salpicado de branco
Percorri os montes da nostalgia

Embrenhei-me nos caminhos que julguei perdidos
E me levaram ao coração de uma outra vida
De um outro tempo...

Reencontrei rostos conhecidos
Sequiosos da mesma água
Que ali nos levou naquela tarde...

Por fim...
... descansei no vale das minhas lembranças
Deste quadro que a memória não esqueceu!

Agora...

... estou aqui de novo e em breve te virei retribuir o carinho e a atenção com que me presenteaste na minha ausência!

ATÉ JÁ...

Um Momento disse...

Esperando que essas férias estejam a ser muito boas, venho eu trazer.te um Miminho... vai lá a casa buscar ... estarei lá a tua espera
Beijo Enorme... em Ti...com saudades imensas de te ler
(*)