quarta-feira, março 05, 2008

Convicções


Até quando…?

…até caíres?
…te despedaçares?

…até perderes?
…te desiludires?

…até perceberes?
…até aprenderes?

…até morreres?
…até viveres 1000 vidas?

…até ires ao fim de tudo?
…até veres?

Quando mudam as tuas convicções?
Quando passas a (não) acreditar?

O que torna a verdade em mentira?

Quando vês?
Ou…
Quando sentes?

O que torna a mentira em verdade?

Os Sentidos?
Os Sentires?
Ou…
…o Pulsar nas tuas veias?

19 comentários:

LNeves disse...

Olé brain... Venho pedir-te desculpas por não ter podido ir ao lançamento do teu livro... Cheguei agr a casa, acabadinha de chegar do trabalho...

Como correu? Quero pormenores!! :)

***MUAH***

Carol Barcellos disse...

Brain, é realmente irritante ver alguém tomar uma decisão completamente desarrazoada, e não mudar. Às vezes, também me pergunto: "até quando?"
Belas palavras!

Beijos doces cristalizados!!! :o*

Putty Cat disse...

Convicção, já as tive....
Muitas!


Hoje, tenho poucas.
Mas tenho a convicção de que as convicções podem cair por terra, com uma facilidade extrema.

Convicções? Nem as quero.
Prefiro perder-me e não ser salva!

Beijo

Reticências disse...

Gosto deste lugar.
Hei-de voltar para alimentar a alma.

A disse...

Quando as convicções são tão fortes que nos correm nas veias que nos fazem bater o coração; subsistem até sempre.

Thiago Forrest Gump disse...

A diferença entre convicção e certeza!

charroco disse...

Ora , andava eu à pesca , por estes mares a dentro , quando o raio do leme se avariou e vim dar aqui . Olha , desculpa o abuso , mas dei uma volta aqui pela ilha , e então não é que fiquei encantado .
Bem , vou partir (à deriva), mas deixo o convite para passares lá pelo meu "Charroco" , pode ser que gostes .

Abraços .

Bichinho disse...

..."quando ? "...beijo fantasma.

Shelyak disse...

Até quando?
Até querer...

Quando mudam as tuas convicções?
Até viveres em paz com o teu mundo...

O que torna a verdade em mentira ou a mentira em verdade?
E será que queremos sempre a verdade? Quantas vezes nos é colocada nas mãos e queimam, sem sabermos o que dela fazer?

Sim...tudo passa pelo pusar nas veias...

Abraço :)

Twlwyth disse...

Convicta das metamorfoses, enquanto os sentidos Sentem o pulsar das veias.

Beijo

Baraújo disse...

perguntas cujas respostas por vezes sao dificeis de transformar em palavras, isoladas no pensamento.

Um abraço enorme.

Maria José disse...

Tenho um até quando que me queima por dentro, há muito, há pouco, não sei. Conheço sentires que não se sentem e visões que não se vêem para lá da ilusão. Tenho e não tenho. Conheço e não quero.


[Imprevistos no hospital... e não pude ir à Fnac :( ]

impulsos disse...

Convicção dos sentidos?
Ou
Convicção da razão?

Perguntas para as quais se procuram respostas, numa luta desigual entre o que é e o que se quereria que fosse....

Sorry, Brain
Por não poder ter estado presente no teu evento, que, decerto foi um momento marcante na tua vida.
Mas a distancia é tramada e não nos permite estar onde gostaríamos de estar em determinadas ocasiões como esta.
Estive em pensamento...

Ah! E gostei de te conhecer, pois fiquei com uma ideia bem diferente de um rosto que tinha imaginado para ti enquanto Brain!

Beijo

gasolina disse...

Convicções todos temos.
As da alma nunca mudam.
Mas há outras que se dileum no tempo e na teimosia ou até por terra e enterradas.

Um beijo Brain

Walter disse...

Brain há já algum tempo que não vinha ao teu canto...mas continuas a escrever com o mesmo talento e com a mesma envolvência de sempre!Soberbo...as usually

Abraço
Walter

Ana disse...

Até quando??? pergunta que faço tantas vezes e para a qual não encontrei ainda resposta...
Sublime

Beijo doce,:)*

Isabel disse...

Muito fortes estas palavras...

Convicções:
que se perdem
que se sentem
que se ...

perdem e se encontram

Bjt

Azul disse...

Hello Dear Brain!

Convicções?!

Houve uma altura que tinha muitas.
Não sei se as perdi. Mas sei que pelo menos me "esqueci" delas.

Até quando?! Talvez até algo ser mais forte do que aquilo que acreditas ou julgas acreditar.

Beijo meu
Azul

Ana disse...

Até que o amanhã deixe de existir...

Beijo doce:)