quinta-feira, abril 13, 2006

Encontros

A nossa existência é repleta de encontros.
Ao longo da vida,
Deparamo-nos com alguns que nos marcam,
E outros,
Que passando-nos ao lado,
Nunca nos apercebemos sequer que existiram.

Há encontros que nos deixam indiferentes,
Há encontros que nos deixam apenas a sorrir,
Há encontros que nos deixam a pensar,
Há encontros que nos marcam profundamente,
Há encontros que nos mudam a vida.

Nos encontros da vida,
Trocam-se múltiplas experiências.
Experiências de múltiplas origens,
Experiências de múltiplas formas,
Experiências…

Essas “experiências”,
Tornam-se por vezes,
Pilares da nossa forma de estar,
Referências para o nosso pensamento,
Base para acções futuras.

E assim,
Vamo-nos apercebendo,
Que não devemos “desperdiçar”,
As possibilidades que “nos surgem”,
De nos “encontrarmos”,
De “trocarmos experiências”,
Porque isso,
A prazo,
Pode tornar-se,
Quase tão importante,
Como respirar.

Actualmente congratulo-me
Com “um encontro”,
Que começou há 20 anos,
E que dura,
Até hoje!

Encontrem-se!

5 comentários:

Kitty disse...

Como por vezes um simples encontro muda a nossa vida...
Como um encontro condiciona a nossa vida futura...
E quando esse encontro dura uma vida, que bom que é...
Eu fui encontrada e esse "encontro" é a minha vida...

Putty Cat disse...

Existem vários tipos de encontros, mas o mais importante é o encontro connosco.
É mergulharmos dentro de nós próprios e sabermos quem somos, onde estamos, mas principalmente para onde vamos.
Hoje digo-te que estou desencontrada de mim e dos outros. Ás vezes traçamos um trilho que não pertence ao nosso caminho.
Espero reencontrar-me, reencontrar os outros, e conquistar novas pegadas no caminho que (às vezes) deixo para trás.
Hoje ainda estou perdida.

PCat

Brain disse...

Kitty, fico feliz por te saber encontrada.

Brain disse...

Putty, os nossos encontros, dependendem em primeira instância, de nós próprios.
Se nos queremos encontrar, bem dentro de nós, sabemos onde temos de nos dirigir.
Não podemos é ter medo de ir, ou deixar que "obstáculos" se interponham no nosso caminho, em direcção a nós próprios.
Segue... sem "medos"!

papoila disse...

20 anos!!!!! vc são uns dos meus exemplos a seguir (pelo menos, a tentar seguir). *****