quinta-feira, abril 27, 2006

Sonhei...

Um dia sonhei…

Sonhei que a amizade era mais forte que tudo,
E que com o dar, teria o mesmo receber.

Sonhei que no amor, a plenitude era o necessário,
E que o silêncio, por vezes, seria mais que as palavras.

Sonhei que a felicidade dependia apenas de cada um,
E que cada um de nós poderia fazer a diferença.

Sonhei que o mundo era feito de relações,
E que estas, eram mais importantes que tudo o resto.

Sonhei que o gostar e o amar,
Eram mais fortes que o exigir e o desconfiar.

Sonhei que fazer a felicidade dos outros,
Era construir a nossa própria felicidade.

Sonhei que o dar o máximo de nós,
Seria o “suficiente” para quem recebe.

Sonhei tantas coisas,
Nas quais por tanto acreditar,
Fundeei a minha forma de estar e de ser,
Para com os outros,
Para comigo mesmo.

Sonhei,
E um dia… Acordei!

E desde então,
Não mais parei de sonhar e acordar,
Num acto contínuo e quase automático,
O que,
Na sua essência,
Até me satisfaz,
Porque pelo menos,
Pelo menos,
Não perdi
A capacidade de sonhar!

3 comentários:

kitty disse...

Sonhar é a melhor forma de sermos felizes
Sonhar é bom
E quando o sonho se torna realidade, então...

Brain disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Brain disse...

Kitty:

Sonhar...
Mais do que ser bom, é...
Preciso!

Beijo.