quinta-feira, julho 02, 2009

Texto para uma imagem

Curtas 9 - Desde sempre


Desde sempre soube que um dia serias meu.
Desde a nossa infância, sempre senti isso, no mais fundo de mim sem nunca to ter dito, porque isso, para mim, era uma certeza.

Eu fui acompanhando o teu crescimento, fui acompanhando os teus casos, os teus sucessos, os teus fracassos, sempre com essa convicção, de que um dia serias meu.

E em cada volta, com o fracasso de mais um caso, eu pensava: “será agora?” Mas não! O agora teimou em tardar e o tempo foi passando.
Passando tanto que, de repente dei por mim a pensar que, o tempo havia passado e que a nossa oportunidade se havia perdido, algures, nos meandros das nossas vidas.

Lembrando-nos, lembro-me das noites que dormimos lado a lado, das nossas conversas, dos nossos afagos e penso… penso que nunca me terás visto como a mulher que sempre fui, cujos poros pulsavam por ti, cujo corpo te esperava no silêncio do desejo.

Agora pedes-me… Agora dizes-me… Que me queres… Que concluiste que sempre tiveras a teu lado a pessoa certa mas que nunca me viste…

Não sei como devo interpretar isto mas… também não quero!
Quero-te como sempre e desde sempre e por isso, não vou perder tempo a filosofar.

Vou abraçar-te, dizer-te, mostrar-te o quanto desde criança eu te quero e te desejo, fazer-te ver finalmente, porque nunca conseguiste uma relação com outro alguém, pois estavas predestinado para mim.

Sabes, hoje, à distância de todos estes anos, ainda nos consigo ver… no leito das nossas sestas, no qual quero, contigo ficar… Sempre!

Amo-te!

4 comentários:

nuvem disse...

Acreditas no amor predestinado? Acho interessante essa ideia. Gostei da forma como a abordaste.

Beijinhos

em azul disse...

Eu já acreditei no destino. Tantas vezes e em tantos destinos!
Agora (limito-me) a acreditar que, se há destinos, devemos deixá-los acontecer...
Eu já acreditei no sempre e no para sempre. Uma vez, depois outra e ainda uma outra! Agora (limito-me) a acreditar que, se há sempres, são apenas os que fazem doer...
Mas gostei muito de te ler!

Um abraço
em azul

Papoila disse...

Acredito que há destinos assim e também acredito que há vidas que nunca se chegam a cruzar com o seu destino.

Beijo
BF

Donagata disse...

Belíssimo texto para tão bela imagem. Que bem escreves no feminino. Ainda há homens sensíveis...

Um beijo.

Verificação de palavras: preguint!
Preguint o cuê? a cuem?