terça-feira, julho 04, 2006

Pensar

Uma grande parte do meu tempo,
Dou comigo a pensar.
Grande parte do tempo,
Penso de uma forma consciente,
Mas,
Com a força do hábito do pensar,
De forma subconsciente também.

Consciente que estamos
Permanentemente focados no pormenor,
Reflicto sobre o “todo”.
Amplio os horizontes do pensamento
Até ao máximo que me é possível,
Abrangendo passado e presente,
E tentando levantar o véu do futuro.

E penso por mim,
Penso com o meu “eu”,
Mas penso também com outros “eus”
Com que me cruzo,
Que fazem parte dos meus dias.

Penso muito,
Penso sobre tudo,
Mas não repenso!

Repensar,
Magoa, corrói,
Tira-nos a cor dos dias,
O sabor dos ventos,
Os sons dos sentimentos.

Penso,
Analiso,
Tiro as minhas “conclusões”,
E arrumo os assuntos.

De uma forma lógica,
Os assuntos ficam resolvidos.
De uma forma sentimental,
O tempo,
Encarrega-se de os arrumar.

Só que por vezes,
Muitas vezes,
Demora tanto tempo…
E com isso,
Sofro tanto…

Mas sofro,
De forma consciente,
E sabendo que,
Tenho conhecimento,
Da realidade dos factos
E não uma ilusão egocêntrica,
Sobre a realidade.

A todos,
Dou o melhor de mim.

A todos,
Desejo o melhor que possam,
Da vida obter.

E assim,
Com este meu pensar e estar,
Consigo inclusive sentir,
Que faço alguma diferença.
E isso,
Complementa-me,
Alimenta-me o ego,
E cria em mim a vontade,
De dizer àqueles cujo sorriso fugiu,
Que estou aqui!
Com os braços, coração e alma abertos,
Para com sinceridade, honestidade e prazer,
Os ajudar,
Também a eles a pensar,
E se possível superar,
O momento cinzento,
Que paira no ar,
Que não os deixa o sol vislumbrar,
Que para baixo
Insiste em lhes desviar o olhar,
E até por vezes,
De si,
Deixar de gostar.

Penso…
E gosto de pensar…

Penso…
E assim…
Quero continuar!

10 comentários:

Flôr disse...

Hoje apeteceu-me pegar nas coisas e vê-las de forma diferente.E normalmente,sempre que analisamos de forma básica,lá estamos no ponto mediano;temos para trás (-), e frente o (+).E depois lá vem o pensamento,mas porquê a referência ao menos se quero ,mais?Todos temos a nossa(s)história,e o célebre :"Foram felizes para sempre",não aparece em todas.
E se uns deixam uma relação,o outros são deixados,para todos ponto comum,refazer a vida!
E eu,aliás como tantos outros,assim estive um dia.
E tive sempre força para lutar,uma familia excelente,pais ,irmãs espectaculares,cunhado e os restantes amigos.Tenho também um Anjo da Guarda(a minha avó Mila),e esse DEUS,essas mãos invisiveis que por vezes me guiam.
E o que tenho hoje?Muito!
Quando temos estas mudanças de cenário no nosso palco,temos de ser capazes de lutar contra "Adamastores" e dobrar o "Cabo das Tormentas",temos de seguir!
Tudo se inicia ,com uma saída da maternidade um novo ser na minha vida.Os planos de inicio,com mais um filho e término noutro,acabar um casamento.Situações,não as piores,mas dificeis.
Eu consegui,quem luta pela vida consegue!Não atingimos tudo,não temos o melhor,mas,eu tenho a vida que me dei!
E pego neste ponto para dizer,eu sou uma priviligiada!
Tenho uma vida feita,dois filhos Lindos,o essencial,e alegria de viver!
As pequenas quedas,são muita das vezes mola para nova força.
Mérito meu?Não.Eu sou o arquitecto desta obra,mas o construtor não sou apenas eu!
Tive a família,pessoas mais e menos importantes,tive esse "DEUS",saúde e a sorte do meu lado.
Tantos querem mudar,e não são detentores da liberdade,da força,dos meios de conseguirem.
E eu,tive essa hipótese!
De toda esta tempestade,tive um "pânico",que me deu uns anos de sacríficio e desconforto aos meninos.Eu não conduzia,não ia sequer à garagem!Porquê?Porque por vezes as reacções não se explicam.Canalizamos medos, para as coisas impensáveis!Eu, uma quase "guerreira",com o entrave de conduzir!Um dia,disse não!Mas um dia já muito longe do inicio,e combati isso.
Sou uma bafejada da sorte,pois muitos não absorvidos pelo "pânico",e o efeito nas vidas é devastador.
Graças a mim,o a uma esfera envolvente consegui!
E hoje ,tenho dois filhos,os meus companheiros,a vida semi-organizada,e a perfeita consciência que vale apena mudar.
E um respeito enorme,por todos os casos,onde a mudança,não passa de um desejo!
Hoje,tenho-vos aí,e falo como se estivessemos juntos a tomar um chá.
Obrigada a todos,pela amizade que sinto.Pela forma de diálogo,por ter a ajuda no momento.Hoje vejo de outro prisma,pois "pediram-me "para tentar!
A ti Papoila,obrigada pela Amiga que tens sido,e guarda o carinho que te possa dar.És uma lutadora,e a vida compensa quem Luta!
A ti Andarilhus,pois no silêncio das expressões e na conversa das letras,ouço-te!
Admiro muito a tua postura.E tenho para mim,que este meu "Deus",também guiará os teus passos.A liberdade tem preço.Mas nem todos estão dispostos a pagar!
A ti querido Brain,obrigada.
Não precisas de estar presente para te evidenciares.Temos por passagem matinal este espaço,temos aprendido e conhecido o outro lado de cada um.E temos-te a ti,um homem que saí do seu EU,fazendo uma extensão aos outros.
Os verdadeiros sentimentos,multiplicam-se sempre que são dados desta forma.
Abres um espaço,e deixas que as vontades nos unam.Alguém como tu?Talvez,mas quis o destino que o primeiro a encontrar fossses mesmo tu Brain.
Obrigada,por me falarem e serem amigos.A forma de "cuidarem" de mim,é muito carinhosa.
Vale muito apena,luta,tentar,não baixar braços.
E com Amigos maduros,vividos e presentes,é muito mais fácil.
Desculpem,ter-me alongado.

Brain disse...

Flôr,

A amizade não se agradece.
Vive-se, corresponde-se, retribui-se e com isto ela cresce, fortifica-se e auto satisfaz cada um, pelo seu "contributo".

Gosto de amigos, gosto de amizades, gosto de todos vós.

Beijos para elas e abraço para eles.

Andarilhus disse...

Pensar... logo, não desisto!
Tremenda esta capacidade que nos distingue dos outros seres. É um privilégio magnífico... e uma força omnipresente que chega a dominar a nossa própria vontade.
Quantas vezes pretendemos refutar ou suprimir determinado pensamento e o tratante consegue imergir consecutivamente sobre as nossas prioridades racionais?
Moer pensamentos, desgasta. Finalizar um pensamento e ter convicção nas conclusões é uma forma maior de paz. Pensamentos que não chegam a conclusões são pedras duras na engrenagem do SER.
Vive-se primeiro em pensamento. Seja ele, preliminar, premeditado, presente, prospectivo ou analista pós-vivência.
O mais difícil e, qui ça, o segredo da constância e harmoniosa satisfação do VIVER, está na conjugação equilibrada da razão e da emoção no pensamento. Aquele anjinho e o diabrete que, sobre os nossos ombros, vão alimentando contenda com as suas apologias, são ondas bravas para o nosso porto de abrigo interior.

Putty Cat disse...

"Repensar,
Magoa, corrói,
Tira-nos a cor dos dias,
O sabor dos ventos,
Os sons dos sentimentos."

Repensar faz muito bem.
Por vezes o repensar alivia-nos o espirito, porque algo que parecia negro, afinal e pensando bem, não é assim tão escuro. É um mero cinza.
Repensar, faz-nos mudar de opinião, repensar faz-nos ver a luz ao fundo de um túnel, repensar em conjunto é ainda melhor.
E eu que sou "instintiva" tenho aprendido a repensar tudo! No que vou dizer e no que vou fazer.

O problema é se o repensar passa não em clarificar ideias, sentimentos, mas em remoer.
E isso é que é muito perigoso para nós.
Falo por mim que passo a vida a remoer frases, o que me disseram, o que eu disse, o que fizeram, o que eu fiz, etc, etc.
E assim torno-me numa pessoa sismática o que faz com que passe a vida em busca de respostas às minhas questões interiores.
Ou seja, passo a vida a repensar/remoer.

Brain disse...

Putty,

Tudo o que disseste, eu concordo, mas para mim, tudo isso encaixa na categoria não do "repensar", mas sim do "pensar"!

Bj

Andarilhus disse...

Boa tarde. Estão todos juntos, algures?! Se sim, onde?

Brain, Putty, tomei a liberdade de colocar no Galga Courelas os Links para os vossos respectivos blogs. Se não concordarem, digam que eu retiro...

Flor, se permitires um pensamento "limpo" e "isento" (o que é difícil, para qualquer um) consegues enxergar como a tua vida é bastante preenchida e repleta de bons condimentos...

Brain disse...

Boa tarde Andarilhus.

Eu estou sempre por aqui.
Raramente por outros sítios.

Quanto ao meu link, excelente, obrigado.

Quanto à Flor, concordo contigo e penso que ela sabe bem disso.

Andarilhus disse...

Pensar para encerrar um ciclo (excerto do Galga Courelas):

"...O jovem se fez homem por delongas e atribuladas buscas. Aceitou a diáspora da sua essência, enviando os seus 4 elementos em peregrinação aos 4 cantos do mundo, da VIDA. Lançou em viagem o Fogo e a Terra, primeiro, esperando os ventos propícios para revelar água e ar. Tolheram-se os intentos, mas, no regresso, cada elemento fazia-se acompanhar pelo resplendor da experiência e pelo conhecimento adquiridos.
Reúnem-se novamente os elementos e reconstrói-se o corpo em torno da alma, desperta-se o espírito para as suas funções de zelador daquela.
É agora tempo de saborear os momentos mais frugais da existência. Contemplar as pequenas coisas que tantas vezes passaram despercebidas. Degustar os néctares da água simples, servida no cálice de pedra granítica da fonte da evidência - até agora - marginalizada..."

Faz-se o balanço, entranha-se na mente e encerra-se na caverna das memórias... Segue-se em frente...

Abraço, caro Brain

Flôr disse...

Por vezes amigos,"desespero".
Mas,reconheço esse "conteúdo" de vida.
Sois excelentes!
Há muito que queria um lugar assim;e ei-lo!
Papoila,onde estás nina?
Brain,o trio,tem estado contigo em cada manhã.Fica bem amigo.
Bjs.

Putty Cat disse...

E eu a pensar que já estava tudo de bandeirola em riste!

Isto hoje foi um deserto!!

Mas, mais vale tarde do que nunca!

Andarilhus: o "meu" blog é de todos nós. Só te posso agradecer!
Um beijo para ti!

Hoje o tempo é escasso. Tenho que voltar ao trabalho, que hoje aperta.

Beijos a todos e...

VIVA PORTUGAL!